Notícias

Tufão Malakas deixa 2 desaparecidos e dezenas de feridos no Japão

Malakas provocou amplas inundações no sul e oeste do Japão (Fotos: NHK/Montagem MN)

Entre os desaparecidos está uma criança de 6 anos, que foi levada pela cheia de um rio em Hyogo. Amplas áreas no sul e oeste estão inundadas.

20/09/2016 – 08h01 / Atualizado às 10h45


Com chuvas torrenciais e fortes rajadas de vento, o tufão Malakas deixou pelo menos dois desaparecidos e dezenas de feridos em sua passagem pelo sul e oeste do Japão, provocando o cancelamento de centenas de voos, evacuação de quase meio milhão de moradores de suas casas nessas regiões, onde as autoridades pediram precaução por conta de amplas inundações e deslizamentos de terra.

Por volta das 11h40 horas locais de terça-feira (23h40 de segunda em Brasília) o tufão, classificado como “forte” pela Agência Meteorológica do Japão (JMA), se encontrava na costa oeste da província de Tokushima, em Shikoku, ilha no sudeste do país, onde foram emitidas ordens de retirada para mais de 4.660 pessoas.

Até as 16h horas locais (4h em Brasília), as autoridades já haviam orientado mais de 470 mil pessoas a evacuarem suas casas nas regiões oeste e sul do arquipélago, segundo a emissora pública ‘NHK’.

Até o momento, estima-se que 42 pessoas ficaram feridas, enquanto duas estão desaparecidas, incluindo uma criança. De acordo com a emissora japonesa, um pescador foi arrastado enquanto tentava atravessar um rio nas montanhas em Nagano, província situada no nordeste da região de Chubu/centro. Enquanto isso, um menino de 6 anos foi levado pelas correntezas de um rio na província de Hyogo, no centro-oeste do país.

Na província de Kagoshima (sul), uma ponte de concreto foi completamente destruída e levada pelas enxurradas de um rio. Outro rio também transbordou em Nobeoka, cidade na província vizinha de Miyazaki (sul), com o nível ultrapassando 1 metro. Essas áreas estão amplamente inundadas.

Malakas, o 16º tufão da temporada no Pacífico, tocou a terra na província de Kagoshima, na ilha de Kyushu (sul), por volta da meia-noite de segunda-feira, onde em algumas zonas chegaram a registrar mais de 100 milímetros de chuva por hora.

O fenômeno meteorológico também provocou o cancelamento de centenas de voos nacionais que conectavam distintas localidades com o Aeroporto Internacional de Tóquio. A Japan Airlines informou nesta tarde (hora local) que cancelou cerca de 200 vôos domésticos, segundo a ‘NHK’.

O tufão, que se converteu para uma forte tempestade tropical e está se movendo a uma velocidade média de 30 km/h em direção ao leste-nordeste, arrastando sequências de ventos de até 198 km/h, segundo dados da JMA.

A agência espera que a tempestade continue se movendo pela costa do Pacífico do oeste a leste durante o dia, e alertou que a forte tempestade deverá atingir áreas na região metropolitana de Tóquio nas primeiras horas de quarta-feira.

Malakas é o sexto tufão a atingir o Japão desde o dia 21 de agosto. Desse total, mais de duas dezenas de pessoas perderam a vida em consequência desses fenômenos no decorrer dos últimos 28 dias.

Fontes: Agência Efe | NHK News Japan.

Comentários