Notícias

Exportações fortes seguem impulsionando a economia japonesa

Foto: Yuya Shino

O sólido desempenho das exportações do Japão ocorre em meio à recuperação global e a fraqueza do iene.

As exportações do Japão cresceram mais de 14% em outubro a uma taxa anualizada, o que levou o país registrar um superávit comercial de 285 bilhões de ienes, marcando o nono mês consecutivo de saldo positivo desde o início do ano, impulsionado por uma forte demanda externa por carros e maquinário para a fabricação de semicondutores, o que tem contribuído para o crescimento da terceira potência econômica do mundo, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (20) pelo Ministério de Finanças do país.

Segundo o relatório, o superávit de outubro, no entanto, foi 40% menor do que o registrado no mesmo período de 2016, quando o país somou um superávit de 481,2 bilhões de ienes.

Além disso, os 285,4 bilhões de ienes em outubro ficou abaixo do saldo positivo de 330 bilhões de ienes estimados em uma pesquisa do jornal financeiro Nikkei.

O relatório do ministério mostra que as exportações cresceram 14% na comparação anual de outubro, atingindo 6,7 trilhões de ienes. O avanço marcou o 11º mês consecutivo de ganhos nas exportações, mas o número veio abaixo da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam aumento de 15,5%.

O sólido desempenho das exportações, que ocorre em meio à recuperação global e ao enfraquecimento do iene, tem contribuído para o crescimento recente do Japão. No trimestre até setembro, a economia japonesa teve expansão anualizada de 1,4%. marcando sua maior sequência de crescimento em 16 anos.

Enquanto isso, as importações japonesas avançaram 19% em relação a outubro do ano passado, para 6,41 trilhões de ienes (US$ 57 bilhões).

Embora as importações tenham aumentado graças aos maiores custos do petróleo bruto e de outras commodities, as exportações estão ajudando a impulsionar uma recuperação moderada na terceira maior economia do mundo, graças à demanda revivida em grandes mercados globais, como a China e os Estados Unidos, para veículos, eletrônicos e maquinários.

As exportações do Japão para os Estados Unidos totalizaram 1,28 trilhão de ienes em outubro, enquanto as importações subiram 3,1%, para 637 bilhões de ienes. Com isso, o excedente do Japão com a maior economia do mundo subiu 11%, para 644,7 bilhões de ienes.

A China deslocou os Estados Unidos como o maior mercado de exportação do Japão em outubro, quando os embarques para a maior economia da Ásia subiram 26%, para 1,35 trilhão de ienes. Já as importações japonesas da China aumentaram 14%, para 1,62 trilhão de ienes.

As importações de petróleo bruto, gás, carvão e outros combustíveis, subiram 37,5% em relação ao ano anterior, para 1,24 trilhão de ienes.

Do Mundo-Nipo
Fontes: The Asahi Shimbun | Jornal Nikkei | Agência Estado.

Comentários