Notícias

Japão reforma Ministério da Educação após escândalo administrativo

Sede do MEXT, Ministério da Educação do Japão (Foto: Creative Commons)

Altos funcionários da pasta fizeram lobby para garantir emprego a um colega aposentado.

O governo do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, nomeou Kazuo Todani como novo vice-ministro da pasta da Educação. O órgão está passando por uma reforma administrativa por conta de um recente escândalo envolvendo violação a lei nacional de serviço público.

A decisão foi tomada na sexta-feira (20), durante uma reunião emergencial do gabinete do governo. Segundo a emissora pública ‘NHK’, outros funcionários do alto escalão do ministério também serão substituídos.

Todani, de 59 anos, iniciou sua carreira na então Agência de Ciências e Tecnologia. Ele substituirá o vice-ministro administrativo Kihei Maekawa.

Na manhã de sexta-feira, o comitê de supervisão de reemprego do governo denunciou o escândalo no Ministério da Educação. Segundo o comitê, burocratas e outros altos funcionários da pasta teriam feito lobby para garantir emprego a um colega aposentado em uma universidade, violando assim a lei nacional que rege o serviço público no Japão.

Segundo a agência de notícias ‘Kyodo’, antes mesmo do anúncio da reforma administrativa na pasta, Maekawa havia expressado intenção de renunciar ao cargo para assumir a responsabilidade do caso.

A pasta é uma das mais importantes para o governo de Abe, pois acumula administração de vários setores, tais como educação, cultura, esporte, ciência e tecnologia. Por isso, o importante órgão é oficialmente denominado Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciência e Tecnologia (Monbu-Kagaku-Sho), também conhecido como MEXT.

Comentários