Notícias

Calor extremo no Japão leva número recorde de pessoas aos hospitais

Pessoas procuram sombra no calor em Tóquio (Foto: Natsuki Sakai/Aflo Photos)

Mais de 30 pessoas morreram em julho por conta do calor extremo nesse verão japonês.

A forte onda de calor que afeta o Japão desde o início do verão no país, com temperaturas próximas dos 40 graus em várias cidades, provocou a morte de 31 pessoas somente no mês de julho e levou um número recorde de pacientes afetados pelo calor no mesmo mês, anunciaram as autoridades nesta segunda-feira (21), de acordo com a emissora estatal japonesa ‘NHK’. 

Segundo informou a Agência de Gestão de Incêndios e Desastres do Japão, um total de 26.702 pessoas foram levadas aos hospitais no mês passado. O número representa um aumento de mais de 8 mil casos em comparação com o mesmo mês de 2016. 

Desse total, 31 pacientes morreram em consequência do calor, a maioria com idade a partir dos 60 anos. 

Ainda de acordo com a ‘NHK’, a Agência Meteorológica do Japão (JMA, na sigla em inglês) prevê que o calor extremo que tem assolado todo o arquipélago só abrandará em outubro. 

Mediante isso, o órgão alerta a população para ingerir muito líquido, de preferência água, pedindo ainda que as pessoas se protejam do sol quando sair na rua, usando proteção como chapéus, bonés e sombrinhas de mão, bem como procurar andar em locais com sombra. 

Autoridades locais estão convocando os residentes a evitar sair de dia, apenas para trabalho e quando for extremamente necessário. Pedem ainda para que procurem fazer compras a noite, como ir ao supermercado e shopping, conforme noticiou a ‘NHK’

Comentários