Notícias

Brasileiro é o executivo mais bem pago do Japão

O franco-brasileiro Carlos Ghosn, executivo-chefe da Nissan, ganhou o equivalente a R$ 21,7 milhões de salário anual em 2013.

Do Mundo-Nipo com agências

O franco-brasileiro Carlos Ghosn, executivo-chefe da Nissan Motor, lidera mais uma vez a lista dos executivos mais bem pagos do Japão. O executivo Com um salário anual de 995 milhões de ienes, aproximadamente R$ 21,7 milhões, recebido em 2013.

 

Carlos Ghosn (Foto: Aflo Images)

O salário divulgado do executivo não inclui os dividendos de ações da Nissan e o que ele ainda recebe da Renault (Foto: Aflo Images)

 

Caso não venha a divulgado outro executivo com ganhos maiores no ano, esta será a quarta-vez que Gohsn lidera o ranking dos executivos mais bem pagos do país. Em relação ao ano anterior, o holerite de Ghosn recebeu um aumento de 0,7%.

O valor é cinco vezes maior que o salário em 2012 de Akio Toyoda, presidente da Toyota Motor. A remuneração do executivo em 2013 deve ser divulgada ainda esta semana.

O curioso é que a Nissan foi apenas a terceira no ranking de lucros entre as montadoras japonesas, atrás de Toyota e Honda.

Filho de imigrantes libaneses, Carlos Ghosn nasceu em Rondônia, mas viveu pouco no Brasil. Ele se formou pela Escola Politécnica e pela Escola de Minas de Paris, entrou na Michelin em 1978 para dirigir a fábrica de Puy (França). Posteriormente, o executivo dirigiu as atividades da Michelin América do Sul, com base no Brasil. Em 1990, tornou-se presidente diretor-geral da Michelin América do Norte.

Ghosn ingressou no grupo Renault em 1996 como vice-presidente. Em 1999, assumiu a direção geral da Nissan Motor, tornando-se presidente da companhia em 2000. Em maio de 2005, além da Nissan, assumiu o comando do Grupo Renault – Nissan e Renault são empresas parceiras desde 1999.

Quando Ghosn assumiu a Nissan, a montadora vivia uma catástrofe, acumulava prejuízos, perdia mercado e estava praticamente à beira da falência. Com um plano drástico de revitalização, cortou mais de 20 mil postos de trabalho, fechou fábricas e colecionou inimigos. Mas, em apenas um ano, a montadora voltou a ter lucro.

O salário divulgado do executivo não inclui os dividendos de ações da Nissan e o que ele ainda recebe da Renault.

Em 2010, a agência de serviços financeiros do Japão passou a exigir que empresas de capital aberto divulguem remunerações acima de 100 milhões de ienes (cerca de R$ 2 milhões).

Desde então, Ghosn, que também é CEO da parceira Renault SA, já apareceu no topo da lista em três anos.

Em 2012, o brasileiro ganhou o equivalente a 988 milhões de ienes (R$ 21,5 milhões). O presidente da Toyota, Akio Toyoda, recebeu 184 milhões de ienes (R$ 4 milhões). Já o presidente da Honda Motor, Takanobu Itoe, recebeu 145 milhões de ienes (R$ 3,1 milhões).

Para Ghosn, o valor pago foi ‘apropriado para padrões internacionais’. Segundo a Nissan, o pagamento é menor que o de outras montadoras, como Fiat SpA, Ford Motor e Volkswagen. Fonte: BBC.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*