Notícias

Após admitir fraude, ações da Mitsubishi Materials despencam em Tóquio

Foto: Ken Kobayashi / Nikkei

Mitsubishi Materials é mais uma grande companhia japonesa a admitir fraudes no controle de qualidade.

As ações da fabricante japonesa Mitsubishi Materials despencaram mais de 8% nesta sexta-feira (24) na Bolsa de Valores de Tóquio, uma degradação que ocorre um dia após o grupo admitir que algumas de suas subsidiárias falsificaram especificações técnicas de produtos, uma triste revelação que se configura em mais uma grande companhia japonesa a admitir problemas no setor de controle de qualidade.

A transação das ações da empresa esteve suspensa nos primeiros 18 minutos da sessão em Tóquio. Porém, quando voltou ao pregão, chegou a cair até 10,75%, o pior nível do dia, acabando por encerrar com desvalorização de 8,07%, até aos 3.760 ienes (cerca de 28,46 euros).

A queda das ações ocorreu depois de a empresa japonesa reconhecer, na véspera, que três de suas subsidiárias falsificaram dados técnicos de alguns dos produtos fornecidos às indústrias aeroespacial, automobilísticas e de energia elétrica.

Os produtos afetados incluem cobre e alumínio, bem como materiais de vedação de borracha para embalagens e juntas, usados frequentemente para evitar vazamentos de líquidos ou gases de tubulações em várias indústrias.

A Mitsubishi Materials reconheceu ainda que o problema afeta produtos vendidos entre abril de 2015 e setembro deste ano.  Contudo, o grupo informou que já entrou em contacto com 40 de mais de 250 clientes afetados.

A empresa japonesa programou para hoje uma conferência de imprensa para explicar o alcance do caso que acontece depois de a Kobe Steel, uma das maiores siderúrgicas do Japão, ter admitido em outubro deste ano a manipulação dos certificados de inspeção de alguns dos produtos, os quais foram “reescritos de forma inapropriada e enviados como se cumprissem as especificações”.

Segundo os meios de comunicação japoneses, os dados manipulados estarão relacionados com as características de resistência e outros detalhes técnicos de materiais como ferro, alumínio ou cobre.

Credibilidade deteriorada dos produtos “Made in Japan”
Os recentes escândalos corporativos envolvendo adulteração de dados e outros métodos de fraude vem manchando o selo de qualidade da indústria japonesa, ou seja, colocando dúvidas sobre o sistema japonês “keiretsu” de laços estreitos e fidedignos entre fabricantes e fornecedores, que se tornou sinônimo para a indústria de qualidade e confiabilidade, o chamado selo “Made in Japan”, outrora sinônimo de “respeito”.

Do Mundo-Nipo
Fontes: Lusa |Nikkei | Kyodo.

Comentários