Notícias

Bolsa de Tóquio interrompe sequência de 5 altas e fecha em queda de 0,1%

Nas cinco sessões anteriores, o índice Nikkei registrava ganhos de 3,4%.

Do Mundo-Nipo com Agências

Depois de avançar por cinco sessões consecutivas, com o índice Nikkei renovando máximas em 15 anos por três dias seguidos, a Bolsa de Valores de Tóquio recuou nesta quarta-feira (25), influenciada pela desvalorização do dólar ante o iene após Janet Yellen, presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) sugerir que a entidade monetária não tem pressa de elevar as taxas de juros do país, que se encontram nas mínimas desde 2008.

O Nikkei 225, índice que reúne as empresas mais negociadas da bolsa japonesa, recuou 18,28 pontos, leve baixa de 0,10% ante o fechamento anterior, encerrando aos 18.508,20 pontos, após tocar os 18.648,77 pontos nesta quarta, o maior nível intradia desde abril de 2000. No acumulado das cinco sessões anteriores, o Nikkei registrava ganhos de 3,4%. Contudo, o índice permanece próximo ao seu maior nível em 15 anos.

Já o indicador Topix, que agrupa os valores da primeira seção em Tóquio, teve leve retração de 0,66 ponto, baixa 0,04% ante o fechamento de terça-feira, encerrando o dia aos 1.507,62 pontos, mas ainda permanecendo perto de seu melhor nível em mais de sete anos.

O volume das transações na sessão principal somou cerca 2,212 bilhões de ações negociadas contra 2,320 bilhões de ações registradas na terça-feira.

Embora o índice Nikkei tenha tocado, brevemente, o pico de 18,6 mil pontos durante as negociações de hoje, a sessão em Tóquio foi fraca desde o princípio, reagindo à tendência de queda do dólar frente ao iene após a presidente do Fed, Janet Yellen, adotar uma postura considerada mais “dovish” (favorável à manutenção de estímulos).

Yellen reiterou em depoimento semestral aos membros do Senado dos EUA, na terça-feira, que o comitê de políticas do Fed “considera improvável que as atuais condições econômicas do país justifiquem um aumento na faixa de meta para a taxa dos fundos federais até, pelo menos, o próximo par de reuniões”.

Alguns investidores esperavam uma postura mais “hawkish” (linha dura) de Yellen, uma posição mais clara sobre quando o Fed poderia começar a elevar os juros norte-americana, principalmente depois que dados mostraram um mercado de trabalho inesperadamente forte dos EUA em janeiro. Na terça-feira, as ações americanas subiram após seus comentários, com os índices ‘Dow Jones Industrial Average’ e ‘S & P 500’ fechando com fortes ganhos.

“As expectativas de uma subida das taxas no meio do ano recuaram um pouco”, disse Hiroaki Hiwada, estrategista da Toyo Securities. “A tendência de flexibilização global da política monetária é positiva para as ações”.

O depoimento de Yellen levou ao enfraquecimento do dólar frente à moeda japonesa durante a madrugada, o que prejudica os ganhos de empresas japonesas que vendem seus produtos no exterior. A Daikin Industries, por exemplo, caiu 1,1%, enquanto a TDK recuou 1,0% e a Toyota Motor cedeu 0,9%.

Já o grupo varejista Fast Retailing e a gigante de telecomunicações KKDI sucumbiram à realização de lucros e perderam 0,9% e 2,8%, respectivamente, após acumularem ganhos recentes.

(Com informações das agências Estado e Kyodo)

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*