Notícias

Exportações do Japão crescem pelo 5º mês seguido

Foto: Aflo Images

A balança comercial do Japão registrou superávit de 481,7 bilhões de ienes em abril.

As exportações do Japão cresceram a um ritmo bem maior que esperado em abril na comparação anual, marcando o quinto aumento consecutivo, um movimento puxado pela contínua demanda no exterior que segue compensando o baixo consumo doméstico.

De acordo com o Ministério das Finanças do país, as exportações japonesas subiram 7,5% em abril ante o mesmo mês de 2016, depois de saltar 12% em março. A expansão foi liderada por maiores embarques de componentes para fabricação de chips e dispositivos móveis, além de grande saída de aço e motores.

Além disso, a demanda dos países asiáticos pelos produtos do Japão cresceu pelo sexto mês consecutivo, registrando alta de 12,2% em abril ante o mesmo mês do ano passado.

Na mesma base de comparação, a exportações para a China saltaram 14,8%, a sexta elevação consecutiva. Para os EUA, o crescimento foi de 2,6%, terceira alta consecutiva, ajudada pelo crescimento nos embarques de automóveis, motores e autopeças.

A demanda da União Europeia por produtos japoneses também cresceu, registrando avanço de 2,2% e marcando a terceira subida em linha reta. A alta foi impulsionada pelos fortes embarques de motores, motocicletas e equipamentos para o setor de construção.

Por outro lado, as importações japonesas cresceram 15,1% em abril em termos anualizados, para o quarto aumento consecutivo após alta de 15,8% em março. As compras do Japão no exterior foram novamente lideradas pelas importações de petróleo, carvão e equipamentos de telecomunicações.

Mediante isso, a balança comercial global do Japão registrou um superávit de 481,7 bilhões de ienes em abril, o que representa o terceiro excedente consecutivo, disse o ministério, sinalizando que houve redução em relação a março, mês em que o país registrou superávit de 614.7 bilhões de ienes. Em abril de 2016, o superávit chegou a 811,3 bilhões de ienes.

Divulgado na última segunda-feira, o relatório do Ministério das Finanças mostra ainda que, em termos dessazonalizados, as exportações caíram 0,2% no mês, enquanto as importações recuaram 0,1%.

Fonte: MNI News.

Comentários