Notícias

Nissan apresenta Skyline 200GT-t e anuncia vendas para 5 de junho no Japão

O modelo custará 3,83 milhões de ienes (cerca de US$ 46 mil).

Do Mundo-Nipo

Com início das vendas programado para o dia 5 de junho, o Skyline 200GT-t foi apresentado nesta segunda-feira (26) pela Nissan. De acordo com a revista ‘Quatro Rodas’, o modelo é um dos primeiros a aproveitar a parceria tecnológica firmada entre o grupo Daimler e a aliança Renault-Nissan.

 

Nissan Skyline 200GT-t (Foto: Divulgação)

O Skyline 200GT-t é um dos sedãs mais econômicos já feitos pela Nissan, com consumo médio de 13,6 km/l (Foto: Divulgação)

 

Segundo a revista, o modelo, que baseado no Infiniti Q50 vendido fora do Japão, utiliza um motor 2.0 de quatro cilindros desenvolvido pela Mercedes-Benz, entregando 211 cv e torque máximo de 35,7 mkgf.

Embora a Nissan não tenha divulgado números de desempenho, foi revelado que o motor tem tecnologias como injeção direta de combustível, controle variável de abertura das válvulas, sistema start-stop e direção com assistência eletro-hidráulica. Todos estes itens contribuem para que o Skyline seja um dos sedãs mais econômicos já feitos pela Nissan, com consumo médio de 13,6 km/l, uma melhoria de cerca de 20% sobre o Skyline da geração anterior.

Além da nova motorização, o Skyline ganhou uma nova suspensão traseira, uma central de ajuste de condução (incluindo um modo mais esportivo) e o sistema de Direção Direta Adaptativa, opcional que modifica as respostas da direção de acordo com o tipo de condução selecionado.

A expectativa da Nissan é de vender apenas 200 unidades por mês no Japão, onde as vendas do modelo Skyline 200GT-t começa no dia 5 de junho e custará 3,834 milhões de ienes (cerca de US$ 39 mil), e 4,568 milhões de ienes (cerca de US$ 46 mil) para o modelo Tipo SP, de acordo com a revista norte-americana ‘BallerStatus’.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*