Notícias

Dólar fecha na maior alta percentual desde o início de dezembro

©Clipart Images

A moeda norte-americana acumula valorização de 2,86% em três pregões seguidos de ganhos.

O dólar fechou em forte alta nesta segunda-feira, o maior avanço percentual em quase seis meses, refletindo a preocupação dos investidores com as consequências da greve dos caminhoneiros sobre as contas públicas do país, movimento amplificado pela baixa liquidez em razão do feriado nos Estados Unidos.

Ao término das negociações de hoje, o dólar registrava alta de 1,64%, cotado a R$ 3,7286 na venda, maior variação percentual desde 7 de dezembro passado, quando subiu 1,73%.

Com a forte alta de hoje, a moeda norte-americana acumula valorização de 2,86% em três pregões seguidos de ganhos.

A sinalização de que os petroleiros entrarão em greve nesta semana também contribuiu para a maior cautela no mercado local nesta sessão, na qual o dólar chegou a atingir R$ 3,7398 na máxima do dia.

Greve
A Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) decidiu convocar uma greve da categoria para começar na terça-feira contra a política de preços da Petrobras, acompanhando a decisão da Federação Única dos Petroleiros (FUP) de convocar greve de 72 horas a partir de quarta-feira.

O feriado do Memorial Day fechou os mercados nos Estados Unidos, afetando a liquidez nos mercados internacionais.

Atuação do Banco Central no câmbio do dólar
O BC do Brasil vendeu integralmente a oferta de até 15 mil novos swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, totalizando US$ 5,75 bilhões desde a semana retrasada, quando vendia por dia até 5 mil contratos.

A autoridade também vendeu integralmente a oferta de até 4.225 swaps tradicionais para rolagem do vencimento de junho, no total de 5,650 bilhões de dólares. Com isso, já rolou US$ 5,439 bilhões. Se mantiver e vender esse volume diário até o final do mês, terá rolado integralmente os contratos que vencem no mês que vem.

Com informações da Agência Reuters Brasil

Comentários