Notícias

Gastos das famílias no Japão despencam em agosto

Foto: AJW Images

Trata-se do sexto mês seguido de retração do indicador que é fundamental para avaliar a tendência do consumo privado.

Os gastos das famílias no Japão sofreram apresentaram forte recuo de 4,6% em agosto (em termos reais ajustados aos preços) na comparação com o mesmo mês do ano passado, marcando o sexto declínio mensal consecutivo, de acordo com o relatório divulgado pelo governo do país nesta sexta-feira (30).

O resultado veio pior que a estimativa mediana de economistas, que esperam declínio de 2,2% para o oitavo mês do ano. Os números desanimadores ressaltam o enfraquecimento da demanda interna, principal motor da terceira maior economia mundial, e a aparente incapacidade do governo do primeiro-ministro Shinzo Abe para virar esta tendência.

O levantamento de estatística do Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações mostra que a despesa média mensal por cada lar com dois ou mais ocupantes (medida principal do indicador) recuou 4,6% em termos reais (considerando a evolução dos preços ajustados à inflação) em agosto ante o mesmo mês do ano passado, para 276.338 ienes. Em termos nominais (sem contar com a inflação), houve queda de 5,1%.

Já a média geral de gastos por cada domicílio no país situou-se em 301.442 ienes em agosto, recuo de 4,5% em termos reais e de 5,0% na base nominal em relação ao mesmo mês do ano passado.

Por sua vez, o rendimento médio mensal das famílias com trabalhadores assalariados ficou em 480.083 ienes, alta de 1,5% e de 1,0% em termos reais e nominais, respectivamente, ante igual mês de 2015.

Por outro lado, o rendimento no mês passado apresentou média melhor, de 574.227 ienes.

A despesa dos lares é um indicador fundamental para avaliar a tendência do consumo privado, que no Japão representa cerca de 60% do Produto Interno Bruto (PIB).

*A tabela com os dados completos pode ser conferida no site do Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações (em inglês).

Comentários