Política

Ministro japonês admite ter recebido dinheiro de indiciado por evasão fiscal

A confissão do ministro da Educação acontece uma semana após ele ter negado a acusação.

Do Mundo-Nipo

O ministro da Educação do Japão, Hakubun Shimomura, admitiu ter recebido doação de um suposto empresário há cerca de seis anos. De acordo com a imprensa japonesa, posteriormente, o “indivíduo doador” foi indiciado por evasão fiscal.

Na semana passada, durante uma audiência no Parlamento Japonês, um legislador oposicionista levantou duras acusações contra Shimomura, forçando o ministro a admitir que recebeu do indiciado cerca de US$ 830, em 2009. O ministro, por sua vez, negou as acusações.

Entretanto, nesta terça-feira (3), Shimomura revelou que recebeu a doação. O ministro explicou que sua declaração no Parlamento foi baseada em uma nota de seu secretário, acrescentando que planeja devolver o dinheiro.

Entretanto, Shimomura se defendeu ao culpar sua equipe por não ter verificado de forma detalhada os antecedentes do indivíduo que havia feito a doação durante sua campanha.

O “caso Shimomura” é mais um grande golpe para o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, que no ano passado viu quatro de seus ministros envolvidos em escândalos, incluindo duas das cinco ministras nomeadas como parte de sua política alardeada em promover mulheres em cargos de liderança.

Entre setembro e outubro do ano passado, Abe recebeu as renúncias de Yuko Obuchi, ministra da Economia, e de Midori Matsushima, ministra da Justiça. Suas renúncias aos cargos foram devido a escândalos envolvendo supostos uso ilegal de fundos.

(Com informações da NHK News e da Agência Kyodo)

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários