Política Sociedade

Japão registra aumento de embarcações chinesas ao largo das Ilhas Ogasawara

59 navios foram avistados ao largo das ilhas, ao sul de Tóquio, onde está ocorrendo extração ilegal de corais.

Do Mundo-Nipo com Agência Kyodo

Apenas na última segunda-feira, 59 navios foram avistados ao largo das ilhas, ao sul de Tóquio, onde está ocorrendo extração ilegal de corais.

Foto: Guarda Costeira Japonesa  

Japão registra aumento de embarcações chinesas ao largo das Ilhas Ogasawara (Foto: Guarda Costeira Japonesa)

 

A Guarda Costeira do Japão informou que houve um súbito aumento no número de embarcações chinesas em águas territoriais japonesas ao largo das Ilhas Ogasawara, a cerca de 1.000 quilômetros ao sul de Tóquio, onde está ocorrendo extração ilegal de corais e no que se acredita ser efetuada por parte de embarcações provenientes da China.

Os oficiais afirmaram que 59 navios foram avistados em águas japonesas, ao largo das ilhas que compõe o pequeno arquipélago de Ogasawara, apenas na última segunda-feira. No mesmo local, nove barcos foram observados na quinta-feira passada.

A região está em alerta devido a aproximação de um potente tufão. De acordo com a Agência Meteorológica do Japão (JMA), o tufão Nuri (20º da temporada) está previsto para atingir as ilhas na noite de quinta-feira. Com isso, a Guarda Costeira têm se apressado à exortar que as embarcações evacuem o local.

O Chefe de Gabinete e porta-voz do governo japonês, Yoshihide Suga, declarou nesta quarta-feira (5) que não vai permitir que os tripulantes chineses abandonem suas embarcações para se abrigarem em terra, portanto, exige que eles deixem a região antes da chegada do Nuri.

“A Guarda Costeira do Japão tem exortado os navios de pesca chineses perto das ilhas Ogasawara à ficar longe do caminho do tufão”, disse Suga em uma conferência de imprensa rotineira em Tóquio.

Muitos dos navios que estavam ao largo das ilhas remotas começaram a abandonar a área em direção sudeste nas primeiras horas dessa quarta-feira. Isso porque os navios de patrulha da guarda costeira os advertiu, pedindo que rumassem para o sul e assim ficarem longe do tufão.

A guarda costeira, no entanto, permitirá que os navios atraquem ao largo das ilhas, em águas territoriais japonesas, apenas no caso de estarem susceptíveis à danos físicos em consequência do tufão. Mas, mesmo em tal caso, a entidade planeja monitorar as embarcações no local para impedir que seus tripulantes às deixem com intuito de se abrigarem em solo japonês, fazendo assim prevalecer a advertência de Yoshihide Suga.

Japão tem vindo a impulsionar a vigilância no local, que é munido de preciosos recifes de corais, enviando navios e aviões patrulha à medida que mais de 200 embarcações estrangeiras foram observadas extraindo coral vermelho.

Legisladores do Partido Liberal Democrático instou o governo a tomar as medidas necessárias para que essa prática tenham fim, incluindo a apresentação de um forte protesto com a China.

“Nós não podemos deixar de sentir indignação com o ato bárbaro de arrancar pela raiz coral”, disse o partido em uma resolução emitida ao governo nesta quarta-feira

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários