Política

Premiê japonês indicará um ministro para cuidar da nova política de defesa

Abe disse que ajustes legislativos serão necessários para o país poder exercer o direito de “autodefesa coletiva”.

Do Mundo-Nipo

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, afirmou neste domingo (6) que vai apontar um ministro encarregado para os trabalhos de ajustes legislativos que serão necessários para introduzir sua nova política de defesa, o que permitirá ao país exercer o chamado direito de “autodefesa coletiva” com o uso das forças militares para resolver conflitos internacionais.

Neste domingo, antes de partir para uma viagem a países na Oceania, o premiê explicou a repórteres que as leis devem cobrir vários assuntos, entre eles, aqueles relacionados à “autodefesa coletiva” e também os incidentes da “zona cinzenta”, ou seja, infrações que não são reconhecidas de imediato como ataques armados.

A recente modificação da Carta Magna que permite pela primeira vez ao Japão exercer o chamado direito de “autodefesa coletiva”, foi aprovada em meio a fortes protestos, uma histórica modificação de sua Constituição pacifista.

O primeiro-ministro, no entanto, afirma que o único objetivo da decisão é preparar melhor o país para proteger as vidas dos cidadãos e o modo de vida pacífico sob a atual Constituição.

(Com informações da NHK News e Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários