Política

China critica declarações do prefeito de Osaka sobre escravas sexuais na guerra

Hashimoto disse que as mulheres serviam para “manter a disciplina do exército japonês”.

Do Mundo-Nipo

Toru Hashimo (Foto: AFLO)

Toru Hashimo (Foto: AFLO)

A China denunciou nesta terça-feira o prefeito de Osaka, Toru Hashimoto, por suas declarações sobre mulheres submetidas a escravidão sexual por soldados japoneses durante a Segunda Guerra Mundial.

Hashimoto, que também é vice-presidente do Partido da Restauração do Japão, disse chamou as vítimas recrutadas à servidão sexual para soldados japoneses de “mulheres de conforto”, afirmando que era necessário naquele momento “manter a disciplina do exército japonês”.

Segundo informações da agência Xinhua, o porta-voz da chancelaria chinesa, Hong Lei, disse em conferência de imprensa que o recrutamento de “mulheres de conforto” foi um grave crime cometido pelos militares japoneses e uma grande questão de direitos humanos que diz respeito a dignidade pessoal das vítimas.

“Estamos chocados e indignados com as declarações do político japonês, pois flagrantemente desafiou a justiça histórica e a consciência da humanidade”, disse Hong quando solicitado a comentar sobre as declarações. “Como Japão trata seu passado vai decidir o seu futuro”, completou.

O comentário de Hashimoto provocou críticas e preocupação com a diplomacia do Japão entre os membros do Gabinete.

 

Para saber mais sobre Política, clique em mundo-nipo.com/politica. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*