Política

Statoil anuncia resgate de funcionário durante a madrugada

A petrolífera norueguesa Statoil anunciou o resgate de um de seus empregados durante a madrugada desta sexta-feira.

Da agência EFE

Localização da ofensiva na Argélia (Imagem reprodução)

Localização da ofensiva na Argélia (Imagem reprodução)

Copenhague, 18 jan (EFE).- A petrolífera norueguesa Statoil anunciou o resgate de um de seus empregados durante a madrugada desta sexta-feira na planta de gás argelina de Amenas, e agora nove dos 17 trabalhadores da empresa estão a salvo, após o ataque de um grupo de fundamentalistas islâmicos.

“A situação dos oito empregados restantes é incerta”, assinalou a Statoil em comunicado, no qual destaca que o trabalhador resgatado durante a noite “está recebendo tratamento médico no hospital de Amenas”.

Na nota, a empresa informa que “outros três colegas argelinos que foram postos a salvo na noite passada foram transferidos de Amenas à capital, Argel”.

O comunicado aponta ainda que um primeiro avião procedente da Argélia aterrissou ontem à noite em Londres com 22 empregados da Statoil. Outras duas aeronaves com 18 funcionários da companhia pousaram também à noite no aeroporto espanhol de Palma de Mallorca.


saiba mais


Exército da Argélia finaliza operação de resgate em campo de gás

Japão insta Argélia a sessar operação militar


Um quarto avião voará hoje à Argélia para repatriar mais empregados da Statoil e de outras companhias que se encontram no país norte-africano.

O primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg, admitiu ontem à noite que a situação na planta de exploração de gás tomada por um grupo terrorista é “muito confusa” após o ataque das forças governamentais e disse desconhecer se os nove noruegueses que estavam ali seguem vivos.

“Não temos nenhuma informação confirmada sobre o que ocorreu com os noruegueses”, disse em entrevista coletiva, antes de ressaltar que há “muitas e contraditórias informações”.

A planta de exploração de gás de Amenas, situada perto da fronteira com a Líbia, é operada pela britânica British Petroleum (BP), a argelina Sonatrach e a norueguesa Statoil.

A agência oficial argelina “APS” informou que o Exército da Argélia libertou ontem cerca de 600 trabalhadores argelinos sequestrados e várias dezenas de cidadãos estrangeiros, mas não deu detalhes sobre as circunstâncias. EFE

 

Agência EFE – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem a autorização prévia por escrito da Agência EFE S/A.

Comentários

Deixe de comentário

*