Política

Argélia diz ao Japão que lamenta consequências de ataques militares

O Japão declarou que carece de notícias sobre os seus 10 cidadãos que supostamente estavam no campo.

Do Mundo-Nipo

Shinzo Abe, novo primeiro-ministro do Japão em entrevista (Foto: Aflo Images)

Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão (Foto: Aflo Images)

O primeiro-ministro da Argélia, Abdelmalek Sellal, disse na manhã deste domingo, via telefone, ao premiê do Japão, Shinzo Abe, que lamenta as consequências do ataque militar contra os militantes.

Segundo informações da agência Kyodo, o Ministério do Interior argelino informou que o número de mortos na crise de quatro dias, em um complexo de gás natural no deserto do Saara, foi de 55 pessoas. Destas,  23 eram reféns e 32 militantes islâmicos, divulgou a imprensa local sem mencionar se haviam japoneses entre os mortos.

A JGC, uma empresa de engenharia japonesa, disse neste domingo que 17 de seus funcionários, incluindo 10 japoneses, continuam desaparecidos.

O Japão declarou que carece de notícias sobre os seus 10 cidadãos que supostamente estavam no campo.

 

Para receber notícias atuais sobre o Japão, siga o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 

 

saiba mais


Empresa japonesa confirma que 10 japoneses ainda permanecem desaparecidos


Últimos reféns morrem em tentativa de resgate, diz jornal argelino


Sequestradores ameaçam explodir campo de gás se exército tentar resgate


Japão e Indonésia condenam sequestro de reféns na Argélia


Statoil anuncia resgate de funcionário durante a madrugada


Exército da Argélia finaliza operação de resgate em campo de gás


Japão insta Argélia a sessar operação militar


 

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*