Política

Abe defende visitas ao Santuário Yasukuni em meio a tensões com China e Coreia do Sul

O primeiro-ministro do Japão disse nesta quarta-feira que não há problemas em visitar o santuário.

Do Mundo-Nipo

Shinzo Abe 002 (Foto: Nippon News)

Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão (Foto: Nippon News)

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse nesta quarta-feira que não há problemas para os membros do seu gabinete visitar o Santuário Yasukuni, mesmo com críticas da China e Coreia do Sul.

“Meus ministros não vão ceder a qualquer tipo de intimidação”, disse Abe, durante uma sessão do parlamento. “É uma questão de disciplina para garantir a liberdade de expressar o respeito e o culto às almas preciosas de mortos na guerra”.

Abe fez os comentários num momento que a China e a Coreia do Sul, que vêem o santuário como símbolo do Japão militarista, protestaram fortemente contra as visitas do vice-primeiro-ministro Taro Aso e outros dois parlamentares ao local na semana passada, bem como a homenagem prestada por 168 parlamentares japoneses na terça-feira.

 

Para saber mais sobre Política, clique em mundo-nipo.com/politica. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*