Política

Três navios do governo chinês entram em águas perto das Ilhas Senkaku; Japão protesta

Os navios entraram em águas territoriais japonesas por volta das 07h00 (hora do Japão) desta quinta-feira.

Do Mundo-Nipo

Ilhas Senkaku 002 (Imagem: NHK / reprodução MN)

Ilhas Senkaku / Diaoyu (Imagem: NHK / reprodução MN)

Três navios de vigilância marítima da China invadiram as águas territoriais japonesas perto das Ilhas Senkaku, no Mar da China Oriental, na manha desta quinta-feira (hora local).

Esta é a primeira vez em quatro dias que navios do governo chinês entram em águas japonesas perto das ilhas sob disputa, conhecidas na China como Diaoyu.

Segundo informações da agência Kyodo, os navios entraram na zona por volta das 07h00 (hora do Japão) desta quinta-feira, permanecendo no local até 09h20.

O diretor-geral do Departamento de Assuntos da Ásia e Oceania do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão, Shinsuke Sugiyama, apresentou um protesto por telefone ao ministro  o ministro-conselheiro da China para o Japão, Han Zhiqiang, que reiterou a posição chinesa sobre as ilhas.

 

 

saiba mais


China diz que Japão não conquistou apoio explicito dos EUA sobre disputa territorial


Navio pesqueiro da China invade águas japonesas perto das Ilhas Senkaku


Japão em alerta após navios chineses aproximarem-se de barco de pesca perto das Senkaku


Japão não vai divulgar depoimentos sobre incidente com radar perto das Ilhas Senkaku


Japão considera revelar evidências sobre radar usado por navio chinês


Premiê japonês começa a discutir direito de legítima defesa do exército


China contesta consideração do Japão sobre incidente com radar


Japão condena China por invasão territorial em torno de ilhas Senkaku


Urgente: Navio da China usa radar contra navio militar japonês perto de ilhas Senkaku


Para saber mais sobre Política, clique em mundo-nipo.com/politica. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*