Política Sociedade

Japão decide doar US$ 6 milhões para ajudar refugiados iraquianos

A soma será destinada aos iraquianos que estão refugiados em seu próprio país devido a violência de insurgentes.

Do Mundo-Nipo com Agências

Japão irá fornecer cerca de US$ 6 milhões adicionais em ajuda humanitária ao Iraque, um valor que eleva ainda mais a assistência japonesa ao país, informou neste final de semana o Ministério das Relações Exteriores do país, afirmando que a soma será destinada aos iraquianos que estão refugiados em seu próprio país.

 

Iraquianos fogem da violência de insurgentes (Imagem: Edição de arte Mundo-Nipo)

Milhares de iraquianos fogem da violência de insurgentes no país (Imagem: Edição de arte Mundo-Nipo)

 

O plano de assistência do governo japonês foi aprovado na última sexta-feira pelo primeiro-ministro Shinzo Abe em reunião com seu gabinete. Segundo o governo, o valor destinado à ajuda humanitária ao Iraque será fornecido através de programas da Organização das Nações Unidas (ONU).

A insurgência no Iraque causou a morte de milhares de pessoas e já deixou mais de um milhão de iraquianos deslocadas no país, de acordo com o ministério, afirmando que o Japão também enviará alimentos, tendas e outros suprimentos aos refugiados.

 

Insurgência no Iraque

Na última quinta-feira, centenas de iraquianos, que fugiram de suas vilas em razão do avanço dos militantes sunitas, lotavam um posto de verificação na fronteira com o território controlado pelos curdos em busca de abrigo e segurança.

O secretário de Relações Exteriores do Reino Unido, William Hague, foi a Bagdá com o objetivo de pedir aos líderes iraquianos que se unam contra a ameaça insurgente.

A chegada de Hague aconteceu após uma visita feita pelo secretário de Estado norte-americano, John Kerry, à capital iraquiana. No início desta semana, Kerry fez o mesmo pedido aos líderes do Iraque e advertiu que Washington está preparado para adotar uma ação militar, mesmo se Bagdá adiar suas reformas políticas.

A intensidade das discussões diplomáticas destaca a crescente preocupação internacional sobre as conquistas dos combatentes liderados pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), o grupo extremista sunita que tomou grandes partes do território do norte do Iraque e que quer criar um enclave islâmico que abrange os dois lados da fronteira entre Síria e Iraque.

Uma ofensiva de artilharia insurgente contra vilas cristãs no norte do Iraque na quarta-feira (25) fez com que milhares de cristãos deixassem suas casas e buscassem abrigo no enclave curdo. O bombardeio de um conjunto de vilas aconteceu numa área conhecida como Hamdaniya, 75 quilômetros da fronteira da região curda autônoma.

A agência de refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU) disse na semana passada que o número de pessoas que tiveram de deixar suas casas neste ano no Iraque era estimado em 1 milhão.

Aviões sírios bombardearam posições de militantes sunitas no interior do Iraque, aprofundando os temores de que a insurgência, que abrange os dois países vizinhos, possa se transformar num conflito regional ainda maior.

Os demais vizinhos do Iraque (Jordânia, Kuwait, Arábia Saudita e Turquia) estão aumentando os voos em seus territórios para monitorar a situação que piora a cada dia.

(Com informações das agência AP e Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*