Guia Cultural Sociedade

Empresa japonesa doa livros para escolas brasileiras

A empresa Itochu doou onze mini-bibliotecas para todas as escolas brasileiras localizadas na jurisdição do Consulado do Brasil em Tóquio.

Do Mundo-Nipo

A empresa japonesa Itochu acaba de doar onze mini-bibliotecas, com 100 livros ilustrados (ehon) e uma estante cada, para todas as escolas brasileiras localizadas na jurisdição do Consulado-Geral do Brasil em Tóquio. A ação tem como objetivo apoiar as crianças e jovens brasileiros no Japão.

 

Crianças e livros (Imagem: Mundo-Nipo)

O projeto faz parte de uma iniciativa do Consulado do Brasil em Tóquio, que tem apoiado a comunidade brasileira da jurisdição (Imagem: Mundo-Nipo)

 

Representando as escolas, alunos do Instituto Educacional Gente Miúda, de Oizumi (Gunma), receberam simbolicamente a doação na sexta-feira (18), em Tóquio.

“São pequenos passos que mostram que podemos abrir espaço na sociedade japonesa aos jovens brasileiros. Estamos conseguindo dar visibilidade às escolas brasileiras e aos alunos, filhos de operários que precisam de ajuda e apoio e, aos poucos, estamos conseguindo”, destacou o ministro Marco Farani, cônsul-geral do Brasil em Tóquio.

A entrega simbólica ocorreu durante a cerimônia de abertura da exposição “OPA! Uma Alegre Revolução”, da estilista Junko Koshino e do artista plástico Go Yayanagi, no Itochu Aoyama Art Square, espaço cultural da empresa anexo ao edifício sede localizado no bairro de Aoyama. A mostra, que estava em cartaz em São Paulo no Instituto Tomie Ohtake, também é patrocinada pela empresa e está aberta gratuitamente ao público até 31 de julho.

Além de participar da cerimônia, os 25 alunos do ensino fundamental e médio da escola de Oizumi participaram também de um workshop de arte com os artistas japoneses. As peças produzidas por eles também foram integradas à exposição.

Ao todo, 4.500 desenhos produzidos por crianças brasileiras e japonesas em pedaços de papel cortados em formato de caracol compõem o trabalho da dupla. “As crianças brasileiras utilizaram cores muito bonitas e foram muito rápidas”, elogiou a renomada estilista Junko Koshino.

A aluna do quarto ano do ensino fundamental, Leticia Ayumi Alves, de 10 anos, de Oizumi (Gunma), retratou o arco-íris no trabalho. “Usei muitas cores pois acho que isso deixa as pessoas felizes”, contou ela.

O artista plástico Go Yayanagi ficou encantado com a criatividade das crianças. “Elas retrataram a família, os amigos, a escola, o Brasil, um lugar que muitos nunca estiveram.”

Após o workshop, os estudantes conheceram o edifício sede e um pouco sobre os trabalhos realizados pela Itochu. Fundada em 1858, a companhia conta com 62.379 funcionários em 66 países, incluindo o Brasil.

Hoje, a empresa atua nos mais variados setores, de minérios, metais, alimentos à importação de produtos têxteis e calçados, como os chinelos Havaianas. Os funcionários Adriano Miyauti e Yuki Matsudo ministraram uma palestra em português aos alunos sobre os negócios da empresa.

“Esse tipo de trabalho é importante para a valorização da arte e também a integração com os japoneses. Através disso, eles estão conhecendo mais o trabalho das escolas brasileiras e o que fazemos em prol das crianças. A ajuda do consulado tem sido muito importante”, avaliou a professora do Instituto Educacional Gente Miúda, Claudia Amano.

A princípio a atividade estava marcada para 11 de julho, mas precisou ser adiada devido a passagem do tufão Neoguri pela região. “É uma oportunidade para estimular as crianças a pensarem sobre o futuro, além de proporcionar a elas atividades diferentes daquelas que estão acostumadas”, afirmou o vice-cônsul Leonardo Lima.

O projeto faz parte de uma iniciativa do Consulado do Brasil em Tóquio, que tem apoiado a comunidade brasileira da jurisdição e também buscado ajuda de empresas no Japão. “É o início de uma parceria, de uma aproximação, e é isso que é importante, estamos conseguindo abrir espaço e queremos dar continuidade e ampliar as ações”, concluiu o cônsul Farani.

 

Exposição “Opa!” – Junko Koshino + Go Yayanagi
Até 31 de julho, das 11 às 19h
Itochu Aoyama Art Square (ao lado do edifício-sede da Itochu)
Tokyo-to Minato-ku Kita-Aoyama 2-3-1 CI Plaza B1F (dois minutos da saída 4A da estação Gaienmae, da linha de metrô Ginza)
Entrada gratuita

 

Fonte: Revista Alternativa.jp.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários