Sociedade

Número de mortes no Japão em 2014 atinge nível mais alto desde a 2ª Guerra

Enquanto isso, a taxa de natalidade atingiu o nível mais baixo desde 2005 e a população de idosos bateu novo recorde.

A taxa de natalidade no Japão em 2014 foi a mais baixa em cerca de 10 anos, já o número de mortes atingiu o nível mais alto desde a Segunda Guerra Mundial, enquanto a população de pessoas com idade a partir de 65 anos segue aumentando em proporções recordes. O cenário só reitera o desafio do governo da terceira maior economia do mundo, como também a mais endividada, em financiar uma das maiores populações de idosos do planeta.

Em 2014, a taxa de natalidade no Japão foi estimada em 1,42 nascimentos por mulher em idade reprodutiva (média referente à quantidade de filhos que uma mulher pode ter durante toda a vida). A taxa é o mais baixa desde 2005, quando o país registrou média de 1,26 nascimentos, informou o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-estar Social em seu relatório sobre índice populacional, publicado ontem (5) no site oficial do órgão.

Enquanto isso, o número de mortes foi estimado em 1,2 milhão de pessoas, o maior desde a Segunda Guerra Mundial. Como resultado, a população japonesa reduziu em quase 269 mil pessoas em 2014.

Em relação à taxa de natalidade por províncias, as médias mais baixas foram registradas em Tóquio (1,15 nascimentos), Kyoto ou Quioto (1,24). Em Hokkaido e Nara, a taxa em 1,27. Por outro lado, Okinawa teve a taxa mais alta do país, com média de 1,86 nascimentos, enquanto a segunda mais alta foi registrada em Miyazaki (1,69), seguida por Shimane e Nagasaki, ambas as províncias registraram taxa média de 1,66 nascimentos.

O número total de nascimentos no Japão em 2014 somou cerca de 1,3 milhão, com uma redução de 26 mil nascimentos na comparação com o ano anterior, de acordo com o relatório, que alerta para a possibilidade de que o número reduza ainda mais nos próximos anos.

Relatório separado do Ministério de Assuntos Internos e Comunicações, divulgado em abril passado, início do ano fiscal japonês, revelou que a população japonesa encolheu 0,17%, e chegou a 127,083 milhões em 1º de outubro de 2014, redução de 217 mil cidadãos na comparação com um ano antes, o que representa um declínio de cerca de 1 milhão em relação ao seu pico registrado em 2008.

No período, a população em idade produtiva, definidos como aqueles entre 15 e 64 anos, reduziu em quase 1,2 milhão, para 77,9 milhões. trata-se do nível mais baixo já registrado em mais de três décadas.

Já o número de crianças com idade de 0 a 14 anos caiu para 16,2 milhões, declínio de quase 160 mil em relação ao ano anterior. O número, que compõe menos de 13% do total da população, representa o segundo ano consecutivo de retração recorde.

Ao mesmo tempo em que o país detém a taxa de natalidade mais baixa do planeta, pessoas com idade a partir de 65 anos compõe mais de um quarto da população japonesa, ou seja, 26% do total, atingindo a incrível marca de 33 milhões, o que representa um novo recorde e um aumento de 1,1 milhão na comparação com o registrado em outubro de 2013.

O ministério destacou no relatório que os números incluem estrangeiros de todas as faixas etárias que se encontram no país por mais de 3 meses.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários