Sociedade

Japão declara guerra contra “drogas legais”

A polícia está apertando o cerco contra as chamadas “drogas legais” conhecidas no país por “Dappo”.

Do Mundo-Nipo

O Japão está apertando o cerco contra as chamadas “drogas legais”, conhecidas no país por “Dappo”. A ação acontece após o primeiro- ministro Shinzo Abe, na última terça-feira, “declarar guerra” ao uso e distribuição, comprometendo-se a adotar um processo mais rápido para que os reguladores do país possam identificar e proibir os produtos contendo sustâncias ilegais que causam os mesmo efeitos de entorpecentes.

 

Polícia japonesa combate vendas de drogas consideradas legais no país (Foto: Kyodo)

Na quinta-feira, a polícia de Tóquio inspecionou 68 estabelecimentos na capital japonesa (Foto: Kyodo)

 

A medida de Abe em combater essas drogas foi impulsionada depois que vários incidentes e até mesmo mortes relacionadas com o seu consumo, gerando manifestação pública, incluindo protesto em Tóquio.

Na quinta-feira, a Polícia Metropolitana de Tóquio inspecionou 68 estabelecimentos por vender produtos fabricados com químicas que criam efeitos semelhantes a drogas como LSD (ácido alucinógeno), cannabis (maconha), entre outros.

Esses produtos são comumente comercializados como “relaxante” ou “antidistônico”, indicados como medicamento para baixar o nível de estresse e ansiedade (calmantes, tranquilizantes, antidepressivos), entretanto, seus efeitos são alucinógenos, diferindo dos verdadeiros antidistônicos, o que os classificam como drogas ilegais, ou seja, “Dappo”.

As inspeções em estabelecimentos ocorrem sob as novas regras adotadas pelo governo japonês que foram oficializadas no dia 1º de julho e destinadas a impedir o uso indevido de substâncias que não são tecnicamente ilegais, conforme relatou o jornal ‘The Japan Times’.

Este regulamento introduziu pela primeira vez multas para os estabelecimentos que distribuem produtos contendo “substâncias tecnicamente legais”, incluindo o fechamento das lojas ou a proibição de venda dessas substâncias.

As autoridades japonesas têm uma política de “tolerância zero” em casos que envolvam a posse, venda ou uso de drogas, com penas pesadas, mas até agora a lei permitia a distribuição de “Dappo”.

A situação mudou com o alarme social, gerado por eventos relacionados com estas substâncias. No último sábado, mais de mil pessoas participaram de uma manifestação em Tóquio, exigindo ações do governo contra a comercialização dessas drogas. O manifestou foi gerado após um grave acidente em Tóquio. Segundo autoridades, um homem, que dirigia sob a influência de “Dappo”, fez o carro subir em uma calçada e atingiu vários pedestres nas proximidades da estação de Ikebukuro, causando a morte de Lin Xueqin, de 30 anos. Outras 7 pessoas ficaram feridas.

Um dia após a manifestação, um motorista também sob os efeitos de “Dappo”, foi detido após provocar um acidente de trânsito. Segundo testemunhas, o homem estava parado com o seu carro em um semáforo quando acelerou de repente, batendo em uma moto que estava parada a sua frente. Em seguida, ele atingiu um táxi que estava cruzando o semáforo. Ao tentar fugir, o homem entrou na contramão de uma rua e andou por uns 300 metros até colidir contra um guard-rail, no bairro de Kita, em Tóquio.

As autoridades suspeitam que esse tipo de drogas causou a morte de um homem de 30 anos, cujo veículo colidiu com um poste nesta sexta-feira, em Tachiwaka (Tóquio), e a queda de um caminhão que caiu em uma estrada perto da capital japonesa na semana passada.

Em ambos os casos, a polícia encontrou “dappo”  nos veículos acidentados, mas ainda não confirmou se os motoristas tinham consumido os mesmos.

(Com informações do jornal The Japan Times e Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*