Tecnologia

Airbus testará protótipo de “carro voador” no final de 2017

Foto: Distribuição/Airbus

A conceituada Airbus tem a pretensão de antecipar uma nova era nos transportes com seus carros voadores.

A Airbus já está planejando testar seu protótipo de carro voador autônomo até o final deste ano, afirmou o CEO da Airbus, Tom Enders, em uma conferência de tecnologia digital DLD, realizada esta semana em Munique.

Segundo a agencia de notícias Reuters, a empresa formou no ano passado uma divisão chamada Urban Air Mobility que está explorando conceitos como um veículo para transportar indivíduos ou um veículo no estilo de helicóptero que pode transportar vários pilotos.

O principal objetivo era chegar a um veículo que fosse reservado apenas por meio de um aplicativo, em um sistema parecido com os de compartilhamento de automóveis como, por exemplo, o Urber, com a finalidade de evitar engarrafamentos nas estradas das grandes cidades e facilitar a vida das pessoas.

Na conferência, Tom Enders lembrou que há mais de cem anos foi desenvolvido o transporte urbano subterrâneo.

“Agora, com toda a tecnologia disponível, é possível criar meios tecnológicos para sobrevoar o solo”, disse Enders, acrescentando que, até o final deste ano, espera que a Airbus faça uma demonstração do veículo autônomo que voa e transporta uma pessoa.

Segundo ele, o “carro voador” está em uma fase de experimentação e a empresa está levando esse desenvolvimento muito a sério. Sem contar que a Airbus está utilizando meios tecnológicos que não causam mais poluições nas cidades. Para Enders, utilizar as vias aéreas ajuda a reduzir os custos de infraestrutura das cidades, já que, por meio do voo, não é preciso investir bilhões em estradas e pontes.

Com isso, os carros voadores seriam uma economia para esse setor e, assim, as grandes cidades poderiam fomentar outras áreas.

Enders disse ainda que a Airbus, como maior fabricante mundial de helicópteros comerciais, tem a pretensão de inaugurar uma nova era nos transportes com seus carros voadores.

A empresa não divulgou quanto está investindo nesse protótipo, mas mostra claramente o quanto está empenhada e focada nesse segmento.

Contudo, existem dúvidas se o veículo terá a capacidade de deduzir os riscos de acidentes nas estradas, incluindo colisões, bem como ocorrerá o plano de voo desses dispositivos nas grandes cidades, bem como seu custo aos passageiros.

Comentários