Variedades

Museu em Paris tem recorde de público com mostra de quimonos japoneses

Foto: Getty

A mostra narra a história dos tradicionais quimonos japoneses e conta com 150 peças cedidas pela Casa Matsuzakaya.

Uma exposição que visa reconstituir a história do tradicional quimono japonês tem atraído um grande público ao Museu Guimet (Museu Nacional de Arte Asiática), em Paris.

Segundo o jornal japonês ‘The Asahi Shimbun’, intitulada “Kimono, The Ladies ‘Delight” (“Kimono, a felicidade das senhoras”, em tradução livre), a mostra teve início no final do mês passado e conta com 150 peças. Entre elas estão 120 valiosos quimonos, além de acessórios, como enfeites de cabelos, e biombos tradicionais japoneses.

Contudo, a emissora pública japonesa ‘NHK’ afirma que a mostra exibe um total de 120 peças, sem detalhar a quantidade de quimonos, enquanto o site do museu, por sua vez, não faz menção sobre a quantidade.

Todas as peças em exibição fazem parte de uma coleção da famosa e tradicional Casa Matsuzakaya, fundada em 1611, quando começou a operar no Japão como atacadista de quimonos e produtos de uso cotidiano. Atualmente, a companhia possui uma das maiores redes de lojas de departamentos do país.

Com a supervisão da estilista japonesa Junko Koshino, a exposição conta a história da evolução da moda no Japão desde o período Edo (1603 – 1868) até o atual, oferecendo uma visão mais detalhada da vestimenta da mulher na sociedade japonesa.

Koshino disse à ‘NHK’, que a mostra também ajuda a compreender como os quimonos japoneses influenciaram a moda internacional, principalmente a renomada moda francesa.

“O espírito do quimono usado no Período Edo foi transmitido até os dias atuais, mudando formas e cruzando fronteiras”, afirma Koshino.

Na ocasião da inauguração da mostra, em 22 de fevereiro, a curadora da exposição, Aurelie Samuel, disse que “os franceses amam quimonos desde que foram introduzidos no país, durante o século XIX”.

A curadora explicou que, devido a fragilidade dos tecidos, os quimonos mais antigos, os denominados raros e do período Edo, serão substituídos por outros da mesma época ao longo da exposição. Isso porque a proteção de vidro não impede a entrada de oxigênio.

Ainda de acordo com a ‘NHK’, ao vislumbrar os valiosos quimonos expostos no Museu Guimet, o visitante terá a oportunidade de passear no tempo. A exposição conta com quimonos que expressam a estética da mulher de uma família de samurai no período de Edo, enquanto outros refletem a influência da cultura ocidental no período Meiji.

Famosos pela complexidade da estética, dos tecidos tenros e das estampas únicas, os quimonos japoneses simbolizam a cultura japonesa em todo seu teor, afirma o ‘The Asahi Shimbun’ em sua publicação sobre a mostra.

Segundo o jornal ‘Le Parisien’, a mostra já bateu recorde de público semanal do Museu Guimet.  O periódico francês citou ainda que existe a possibilidade de que a mostra se estenda a outros países europeus, podendo inclusive chegar ao Continente Americano, incluindo o Brasil.

Inédita fora do Japão, a mostra conta com o apoio da Fundação Japão e permanecerá no Museu Guimet até 22 de maio.

*Mais detalhes sobre a mostra podem ser conferidos no site oficial do Museu Guimet.

Confira algumas fotos da mostra “Kimono, The Ladies ‘Delight”:

Comentários