Serviços Variedades

Província japonesa abre novas vagas para contratação de ‘ninjas’

Candidatos não precisam saber artes marciais nem ser japonês. Salário varia entre R$ 5,4 mil a R$ 6,7 mil.

A província de Aichi, na região central do Japão, abriu vagas para contratação de novos ninjas para integrar sua equipe neste ano, uma iniciativa que ganhou repercussão internacional em 2016, quando o norte-americano Chris O’Neill se tornou o primeiro ninja estrangeiro no Japão. Ele estava entre os 235 candidatos que concorriam à seis vagas de ninja, uma iniciativa do governo de Aichi para promover o turismo na região e a tradicional cultura ninja.

Com o objetivo de manter a tradição popular dos guerreiros japoneses, a “Hattori Hanzo and the Ninjas”, uma associação fundada pelo governo local, leva apresentações de “ninjas” para aeroportos, castelos e outros lugares públicos em AIchi.

Segundo comunicado, a equipe já conta com cinco pessoas com “espírito de samurai” e agora busca candidatos tanto do sexo feminino quanto do masculino. Para se inscrever, não é necessário saber fazer acrobacias nem ter nascido no Japão, basta se comunicar no idioma.

No entanto, os selecionados deverão fazer uma prova de aptidão física, como explicou Yumi Dohara, responsável pelo projeto “Hattori Hanzo”. “As capacidades físicas e a experiência são importantes, mas não são fatores essenciais. O que é fundamental é a paixão pelo ramo”, disse.

O salário mensal para a vaga varia entre 180 mil e 220 mil ienes (cerca de R$ 5,4 mil a R$ 6,7 mil), além de benefícios. As inscrições podem ser feitas até 13 de março, no portal oficial do grupo.

A contratação de ninjas tem como objetivo fomentar o turismo na região, que é famosa por abrigar o histórico castelo de Nagoya, localizado na cidade homônima e que também é a capital da província de Aichi.

A região é popular por sua história envolvendo os ‘senhores da guerra’, os samurais e os ninjas, um tipo de guerreiro que era considerado inferior aos samurais e à nobreza militar japonesa.

Segundo historiadores, os ninjas eram guerreiros japoneses do século 15, especialistas em espionagem, assassinatos, sabotagem entre outras formas não convencionais de ataques e guerra.

Contam ainda que o ninja era uma espécie de espião, treinado para realizar trabalhos considerados secretos e ou aquele denominado “trabalho sujo”, que não era cabível a um “honrado samurai”.

*Clique aqui para se inscrever (em japonês)

Fontes: Agência ANSA | Site Ninja Japan.

Comentários