Variedades

Limpeza do ‘Buda de Kamakura’ é realizada pela 1ª vez durante reparos

Com mais de 760 anos e 13,3 metros de altura, o maior Buda de bronze do mundo está passando por reparos, que devem ser concluídos em março.

O extenso trabalho de limpar a famosa e gigante estátua de Buda na cidade de Kamakura, nas proximidades de Tóquio, foi mostrado aos meios de comunicação pela primeira vez desde que a visitação à estátua foi interrompida para reparos, informou nesta terça-feira (16) a emissora pública ‘NHK’.

Abrigada no Templo Kotokuin, a estátua do “Grande Buda de Kamakura” é totalmente constituída de bronze, a maior estátua de Buda em todo mundo modelada com esse material. Ela foi construída em 1252 e designada como Tesouro Nacional do Japão.

O templo interrompeu a exibição pública da afamada estátua em meados de janeiro, para restauração e limpeza do maior Buda de bronze do mundo, que resiste às intempéries da natureza por mais de sete séculos. Trata-se da primeira grande restauração em mais de meio século – a última ocorreu em 1959.

Segundo a ‘NHK’, a limpeza está sendo feita por uma equipe formada por funcionários do templo, em conjunto com especialistas do Instituto Nacional de Pesquisas de Propriedades Culturais (NRCP – National Research Institute for Cultural Properties), de Tóquio.

Nesta terça-feira, eles limparam a estátua com escovas especiais e lavaram a sujeira com água, que era lançada na gigantesca imagem através de máquinas de alta pressão.

Trabalhos de restauração no Grande Buda de Kamakura (Foto: AJW Images)

Os trabalhos de restauração tiveram início em meados de janeiro (Foto: AJW Images)

Funcionários do NRCP afirmaram que o trabalho de limpeza está sendo realizado com extrema precaução. “Estamos tomando todo o cuidado para não danificar a estátua”, disseram eles, acrescentando que “os trabalhos de restauração da preciosa estátua devem prosseguir até o dia 10 de março”, conforme noticiou a emissora japonesa.

História
O Grande Buda de Kamakura é uma monumental estátua de bronze que representa o “Amida Buda” e está localizada no templo Kotoku-in, em Kamakura, na província de Kanagawa.

A estátua de bronze, que é uma das poucas no Japão que não tem tapagem (ela está ao ar livre), data de 1252, no período Kamakura, de acordo com registros do templo. Antes dela, havia outra estátua de Buda, mas feita de madeira e concluída em 1243, após dez anos de trabalho contínuo.

Essa estátua de madeira foi danificada por uma tempestade em 1248, enquanto que o salão que a abrigava foi totalmente destruído. Mediante a isso, foi decidido construir uma estátua mais resistente, a altura do sagrado Buda. Segundo registros, a ideia de uma estátua de bronze surgiu do sacerdote budista Joko de Totomi.

Os registros sobre quem moldou a estátua, no entanto, conflitam, mas acredita-se que foi moldada por Ono Goroemon ou Tanji Hisatomo, ambos modeladores reconhecidos na época.

Inicialmente, a estátua era dourada e reluzente, por conta do bronze e de filamentos de ouro. Com o passar de seus mais de 760 anos de existência, o dourado deu lugar a um tom esverdeado e, por vezes, azulado, mas ainda há traços de filetes de ouro perto das orelhas da estátua.

O salão que a abrigava foi destruído por uma tempestade em 1334. Depois de reconstruído, ele foi novamente danificado por outra tempestade, em 1369, e reconstruído novamente. O último edifício que abrigava a estátua foi arrastado por um tsunami em 20 de setembro de 1498, durante o período Muromachi. Desde então, o Grande Buda de Kamakura tem resistido ao ar livre.

A estátua tem aproximadamente 13,35 metros de altura, incluindo a base, e pesa cerca de 93 toneladas. A monumental construção é oca, o que proporciona visitações ao seu interior.

Ao longo do tempo, muitos visitantes vandalizaram a sagrada estátua, com alguns deixando mensagens em grafites nas paredes internas.

Como forma de preservar a estátua, que é considerada um dos maiores tesouros do Japão, uma placa na entrada do templo avisa: “Visitante, quem quer que você seja e qualquer que seja o seu credo, quando entrar no santuário lembre-se que você trilha sobre terras santificadas (…). Este é o Templo de Buda e o portal da eternidade, portanto deve ser cuidadoso (respeitoso) e ter reverência (à estátua).”

O Grande Terremoto de Kanto de 1923 destruiu a base da estátua, mas ela foi reparada em 1925. Reparos na estátua aconteceram em 1960-61, quando o pescoço foi fortalecido e medidas foram tomadas para protegê-la de terremotos. Originalmente, havia 32 pétalas de lótus de bronze na base da estátua, mas apenas quatro permanecem.

Juntamente com o Monte Fuji, o “Grande Buda de Kamakura” é um dos maiores orgulhos dos japoneses.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*