Variedades

Festival religioso celebra a estação mais quente do ano no Japão

O festival, que acontece há quase 400 anos em Tóquio, faz parte do calendário de festivais do verão japonês.

Normalmente, a estação mais quente do ano no arquipélago japonês é celebrada com vários festivais religiosos. De acordo com uma recente matéria do Jornal Nacional, da Rede Globo, os templos abrem cedo para receber as pessoas quando chega a época dos festivais do verão japonês.

Os templos deixam o Mikoshi já preparado (uma espécie de andor, feito com grandes toras de madeira) para as pessoas que participam da procissão como “carregadores do Mikoshi”. Todo o conjunto pesa cerca de duas toneladas, destaca o jornal na matéria que foi ao ar na última segunda-feira.

É mais um festival, como tantos a que Tóquio assiste a cada estação. Comumente, esses festivais começam com procissão, mas depois ficam mais radicais.

Carregar o Mikoshi exige disposição, cerca de cem pessoas são necessárias e elas vão se revezando. Para uma mulher, “é quase uma obrigação participar, senão, não é verão”, diz a matéria.

Os japoneses estão na estação mais quente do ano, por isso há tantos baldes, bacias e piscinas no caminho: “a água é para purificar o andor”.

Até os bombeiros participam, mas apenas para refrescar a multidão de participantes. Quase ninguém escapa da água que sai da potente mangueira.

A água refresca tanto aqueles que levam o andor como os que só assistem a romaria que se desenvolve pelas ruas de Tóquio. Os mais velhos levam os pequenos e a mistura de diversão e fé garante que a tradição vai continuar.

Como parte do calendário dos festivais do verão japonês, a festa em Tóquio acontece há quase 400 anos, para celebrar o nascimento do filho mais velho de um poderoso da época, um Shogun.

Do Mundo-Nipo
Fonte: Jornal Nacional.

Comentários