Variedades

Adolescente brasileira vence concurso de arte da Toyota

A paulistana Gabriele, de 15 anos, recebeu o prêmio em uma cerimônia “colorida” realizada hoje em Tóquio.

A brasileira Gabriele Castro de Sousa, de 15 anos, foi a grande vencedora do concurso internacional Toyota Dream Car Art Contest (Concurso de Arte de Carro dos Sonhos Toyota), na categoria de trabalhos de participante com idades entre 12 e 15 anos.

A paulistana Gabriele recebeu o prêmio em uma cerimônia “colorida” realizada em Tóquio, nesta quarta-feira (24). Ela venceu o concurso ao criar a arte denominada “The Wisdom Tree Metamorphosing The Reality” (A Árvore da Sabedoria Metamorfoseando a Realidade).

A ilustração reúne conceitos como amizade, razão, química e família, elementos que a jovem considera indispensáveis para alcançar os próprios sonhos.

O desenho da jovem de São Paulo foi escolhido por um júri composto por especialistas em arte e ciência automotiva como um dos 33 melhores entre os 855.371 apresentados este ano vindos de 81 países e regiões de todo o mundo. O concurso é dividido em três categorias (4 a 7 anos, 8 a 11, e 12 a 15) e outras oito crianças brasileiras chegaram as semifinais.

A competição da Toyota é uma iniciativa mundial realizada desde 2004 na qual são concedidos, em cada categoria, um Prêmio de Ouro, dois Prêmios de Prata, três Prêmios de Bronze, além de quatro prêmios aos melhores desenhos finalistas. Os vencedores também recebem videogames, DVDs portáteis, tablete e iPods.

Além desses, são dados dois prêmios especiais: um selecionado pelo presidente do fabricante japonês, atualmente Akio Toyoda; e outro pela equipe de engenheiros da companhia, que realizou uma maquete do desenho ganhador, “The Car Salvador” (O Carro Salvador), do tailandês Nattapol Komalarajun, de 11 anos, exibido na cerimônia.

Nesta 10ª edição do concurso, a empresa criou um novo prêmio, Makes me Smile! (Me faça sorrir!), concedido através de votos popular e que foi para “The Song of Peace” (A Canção da Paz), do turco Çagin Akay Yazici, de 9 anos.

Fonte: Revista online Época Negócios.

Comentários