Cultura

Filme sobre um valente idoso, sobrevivente de terremoto, estreia este mês no Japão

O documentário deve ser exibido no 66º Festival Internacional de Cinema de Berlim neste mês.

Do Mundo-Nipo

Cartaz do documentário Senzoninaru (Imagem: divulgação)

Cartaz do documentário Senzoninaru (Imagem: divulgação)

Um filme documentário sobre um homem idoso que perdeu a sua casa para o enorme tsunami após o terremoto de março de 2011 e, finalmente, conseguiu construir uma nova casa no mesmo bairro, será exibido nos cinemas de todo o Japão a partir 16 de fevereiro.

Dirigido por Kaoru Ikeya, de 54 anos, professor no Departamento de Psicologia e do Departamento de imagem corporal moderna da Universidade Rikkyo, o filme “Senzoninaru” (Tornando-se um ancestral), com título em inglês “Roots”, também foi convidado a ser exibido no 66º Festival Internacional de Cinema de Berlim neste mês.

O documentário conta a história de Naoshi Sato, de 78 anos, que vive da agricultura e silvicultura na cidade de Rikuzentakata, prefeitura de Iwate, no nordeste do Japão, uma das áreas mais atingidas pelo desastre em Tohoku.

Trabalho, determinação, coragem e amor são demonstrados ao longo do documentário pelo senhor Naoshi Sato, que durante um ano e seis meses esteve envolvido em uma luta árdua na construção de sua casa e, apesar de seus quase oitenta anos, conseguiu vencer todos os obstáculos.

O velho homem japonês, um herói do pós-desastre e legítimo representante da perseverança japonesa, emociona e inspira coragem.

Esta é a segunda vez que Ikeya é convidado a participar do Festival Festival Internacional de Berlim, onde já marcou presença pela primeira vez com a obra “Filha de Yan’an” (Filha dos fracos).

 

 

Para saber mais sobre Cultura Atual e Festivais no Japão, clique em mundo-nipo.com/variedades/cultura e mundo-nipo.com/cultura-japonesa/datas-festivas. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*