Cultura

Chinês Mo Yan leva Nobel de Literatura por visão mágica e realista da China

O escritor de 57 anos receberá a honraria pelo retrato da conturbada história de seu país.

Da agência EFE

Mo Yan (Foto: Asahi Shimbun – foto de arquivo / Aflo Images)

Copenhague, 11 out (EFE).-  O escritor chinês Mo Yan é o ganhador do Prêmio Nobel de Literatura 2012, anunciou nesta quinta-feira a Academia Sueca, que concedeu o prêmio por sua visão mágica e realista da China.

Mo Yan “retrata com contos populares de um realismo fantástico a história atual e contemporânea”, ressaltou o porta-voz do Comitê Nobel ao anunciar o prêmio.

O escritor de 57 anos receberá a honraria pelo retrato da conturbada história de seu país, em uma descrição em que se mesclam as tradições e os ritos do mundo rural e em uma linguagem de realismo e magia, assim como a ironia e a sensibilidade, segundo a descrição da Academia, que recomenda especialmente “The Garlic Ballads” (ainda sem tradução para o português), de sua obra.

Entre seus livros mais conhecidos está o livro “Red Sorghum: A Novel of China” – que inspirou o filme “Sorgo Vermelho” – romance cuja adaptação ao cinema deu ao diretor de cinema Zhang Yimou o Urso de Ouro do Festival de Berlim, em 1988, um dos marcos da história do festival.

O Nobel de Literatura 2012, no valor de 8.000.000 de coroas suecas (aproximadamente R$ 2,434 milhões), 20% menos que o ano passado, foi arrebatado pelo poeta sueco Tomas Tranströmer, em 2011, e pelo peruano Mario Vargas Llosa, em 2010.

A semana do Nobel começou na segunda-feira com a concessão do prêmio de Medicina ao britânico John B. Gurdon e ao japonês Shinya Yamanaka e continuou na terça-feira com o anúncio do de Física, ao francês Serge Haroche e ao americano David J. Wineland.

A rodada dos prêmios Nobel do âmbito científico terminou ontem com o de Química, para os americanos Robert J. Lefkowitz e Brian K. Kobilka.

Depois que o de Literatura foi revelado, a expectativa agora cerca o da Paz, que será divulgado amanhã, enquanto na segunda-feira será conhecido o de Economia.

A entrega dos Nobel será feita, de acordo com a tradição, em duas cerimônias paralelas, em Oslo para o da Paz e em Estocolmo os restantes, o dia 10 de dezembro, coincidindo com o aniversário da morte de Alfred Nobel.

 

Agência EFE – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem a autorização prévia por escrito da Agência EFE S/A.

Comentários