Cultura Sociedade

“Death Note” pode ser proibido na Rússia após suicídio de fã

Esta não é a primeira vez que “Death Note” está sendo analisado por influenciar as pessoas na realidade.

Do Mundo-Nipo

Yagami Light, protagonista da série Death Note (Imagem: Artbook Death Note / divulgação)

Yagami Light, protagonista da série Death Note (Imagem: Artbook Death Note / divulgação)

Um grupo de pais na Rússia emitiu um pedido ao presidente russo Vladmir Putin solicitando que a famosa série de mangá japonesa “Death Note” seja proibida no país em todas as formas disponíveis.

Os pais iniciaram um campanha contra “Death Note” desde que no dia 20 de fevereiro uma menina de 15 anos da cidade de Yekaterinburg se suicidou, pulando do 13º andas do seu apartamento, deixando uma nota afirmando que não poderia mais viver próxima a 4 volumes da série japonesa de mangá. A polícia está investigando as conexões entre o mangá e morte da adolescente.

Esta não é a primeira vez que “Death Note” está sendo analisado por influenciar as pessoas na realidade. Na Bélgica, um grupo de assassinos deixavam notas inspiradas no mangá após descartar os corpos das vítimas. Casos de inúmeros “Death Note”, como notebooks, feitos por estudantes foram registrados em toda a America, levando a suspensões. Este último também se verificou na China, levando uma série de banimentos em algumas partes do país.

A série “Death Note”  foi escrita por  Tsugumi Ōba e ilustrada por Takeshi Obata e lançada pela Shonen Jump entre 2003 e 2006. O mangá centra em Yagami Light, um estudante que se depara com o “caderno da morte” que tem o poder de matar pessoas assim que tiverem seus nomes escritos nas páginas. Light então assume a missão de matar todas as pessoas más do mundo, mas acaba sendo investigado pelo maior detetive do mundo.

 

Para saber mais notícias sobre Sociedade, clique em mundo-nipo.com/sociedade. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*