Natureza

Grupo é resgatado de árvore após ficar 4 dias encurralo por tigres de Sumatra

Cinco indonésios foram resgatados após passarem quatro dias refugiados no topo de uma árvore na selva da ilha de Sumatra, na Indonésia, para protegerem-se de ferozes tigres,

Do Mundo-Nipo

Um grupo de cinco indonésios foi resgatado na tarde do último domingo (data local) após ficar quatro dias refugiado no topo de uma árvore na floresta do Parque Nacional de Leuser, norte da ilha de Sumatra, na Indonésia, para proteger-se de ferozes tigres de Sumatra, que já haviam devorado um sexto membro do grupo, e sitiavam a árvore desde quinta-feira (04), informou a polícia local, de acordo com a agência Kyodo.

 

Tigre de Sumatra (Foto: RMontoro)

Os felinos atacaram o grupo de seis homens e devorou um indonésio de 28 anos. Os cinco restantes conseguiram se refugiar no cume de uma árvore e pediram socorro à polícia por celular (Foto: RMontoro)

 

Segundo a agência, quando foram resgatados, os cinco encontravam-se desidratados, famintos e apavorados após a terrível provação que começou na quinta-feira da semana passada, terminando somente na tarde do último domingo.

Uma equipe de 30 socorristas, incluindo policiais e paramédicos, chegou até os cinco homens na tarde de domingo, para encontrar os vorazes tigres ainda circulando a árvore.

De acordo com o chefe da polícia distrital de Aceh, Dicky Sondani , a equipe não se atreveu a abordagem e, assim, chamou três domadores de animais da região, que conseguiram afugentar os tigres.

Sondani disse que, embora estivessem desidratados, os cinco conseguiram sobreviver somente porque beberam água da chuva que, nesta época, é abundante na ilha de Sumatra.

O grupo resgatado, que inicialmente era formado por seis homens, todos residentes em Simpang Kiri, província de Aceh, entrou no Parque Nacional de Gunung Leuser na terça-feira (3) para recolher madeira aromática, extremamente rara, utilizada na fabricação de óleos e incensos, e foram atacados quando estavam em seu caminho de volta para casa, na última quinta-feira.

A ira dos tigres de Sumatra, animal que se encontra criticamente ameaçado de extinção, foi provocada pela morte acidental de um filhote, que caiu em uma armadilha para capturar cervos, colocada para alimento do grupo durante a empreitada.

Os felinos, que estavam próximos quando o filhote foi morto, lançaram-se sobre os homens, acabando por devorar um deles, de 28 anos. Os cinco restantes conseguiram se refugiar no cume de uma árvore e pediram socorro à polícia por celular.

A equipe de emergência estava em busca do grupo desde sábado passado, mas, de acordo com Dicky Sondani, a demora em chegar ao local foi devido à extrema densidade da selva.

O caso é o mais recente exemplo de conflito entre homem e animal em Sumatra, onde a extração desenfreada de recursos naturais tem reduzido o habitat natural da fauna, fazendo com que o número de algumas espécies ameaçadas de extinção caia drasticamente.

O tigre de Sumatra é o menor tigre do mundo e existe apenas cerca de 400 a 500 que vivem em estado selvagem.

Com uma superfície de cerca de 8 mil km², o ecossistema do Parque Nacional de Gunung Leuser também é o lar de cerca de 5800 dos 6600 restantes criticamente ameaçados orangotangos de Sumatra, bem como elefantes raros e cerca de 100 exemplares dos “ameaçadíssimos” tigres de Sumatra.

 

Veja mais notícias sobre Animais em mundo-nipo.com/variedades/natureza . Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*