Esportes Notícias

Japão incentiva aluguel de temporada para turistas nos Jogos de 2020

Foto: Kyokan Travel Japan

O objetivo é ajudar o setor hoteleiro a suprir a grande demanda de turistas locais e estrangeiros durantes as Olimpíadas na capital japonesa.

Atualizado em 25/08/2019

O governo do Japão está incentivando seus cidadãos a alugarem suas residências por temporada para turistas durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio em 2020.

A medida tem como objetivo ajudar o setor hoteleiro a suprir a grande demanda de turistas locais e estrangeiros durantes as Olimpíadas na capital japonesa.

O incentivo do governo central permite aos municípios convocarem os cidadãos a oferecer suas casas para aluguel por um curto período de tempo durante grandes eventos na região.

A Agência de Turismo do Japão espera que prefeituras locais passem a utilizar esse esquema de hospedagem para eventos especiais. O órgão afirma que o processo é mais simples do que o pedido regular de autorização para oferecer hospedagem privada.

As prefeituras locais, no entanto, avaliam que a questão não é tão simples, uma vez que a medida não é clara e difícil de explicar para os moradores.

A medida foi utilizada 30 vezes nos últimos três anos.

A Agência de Turismo do Japão e o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social revisaram diretrizes da medida, introduziram um método para calcular a escassez de hospedagem e listaram trabalhos que podem ser delegados para empresas parceiras.

Também criaram uma lista de documentos necessários quando a prefeitura deseja convocar interessados em oferecer hospedagem.

A agência planeja realizar o mais breve possível uma reunião com representantes de prefeituras e assim “explicar de forma detalhada” as novas diretrizes da medida.

Restrição a plataformas de hospedagem

Em junho do ano passado, o governo japonês impôs uma lei que obriga os proprietários de imóveis a se registrarem junto aos governos locais antes de alugar suas casas pelo Airbnb e outras plataformas similares do mercado on-line que organiza ou oferece hospedagem, principalmente homestays.

A medida imposta pelo o governo do primeiro-ministro Shinzo Abe custou à Airbnb um prejuízo de US$ 10 milhões. Isso porque várias hospedagens que já estavam reservadas chegaram a ser canceladas e a empresa teve de assumir os gastos de seus usuários.

Desde então, o número de casas disponíveis aos turistas no país recuou de forma expressiva. Mediante isso, as prefeituras locais terão que convencer os cidadãos a confiarem no recente incentivo do governo que, por sua vez, pretende implementar tabelas de preços para alugueis temporários, ou seja, os anfitriões interessados em alugar suas residências à turistas não poderão estipular seus próprios preços.

Além disso, o anfitrião terá que pagar uma taxa tanto à prefeitura como à plataforma de hospedagem referente ao valor do aluguel que receberá do turista.

Crescimento do turismo no Japão

O turismo no Japão tem crescido rapidamente. No ano de 2018, o número de turistas estrangeiros que visitaram o arquipélago japonês ultrapassou a marca dos 30 milhões pela primeira vez em toda a história do país.

VEJA TAMBÉM
Pela primeira vez, número de turistas no Japão passa dos 30 milhões

O número mais que triplicou em apenas cinco anos, mas ainda está longe da meta oficial, que é chegar aos 40 milhões de visitantes estrangeiros até 2020, quando Tóquio sediará o maior evento esportivo do planeta.

MN – Mundo-Nipo.com
Fontes: Kyodo News | NHK News.