Cultura

Maior biblioteca do Japão no Brasil tem mais mangás do que livros

A biblioteca de São Miguel Arcanjo (SP) possui 74 mil livros, dos quais 70% são mangás.

Do Mundo-Nipo
Atualizado em 16/09/2015 – 20h41


Localizada em uma colônia em São Miguel Arcanjo (SP), a maior biblioteca de livros em japonês no Brasil possui um gigantesco acervo de mangás (quadrinhos japoneses). A biblioteca tem uma coleção de 74 mil livros, dos quais 70% são mangás. O número representa o maior acervo do gênero no Brasil.

São 51,8 mil mangás dos mais variados gêneros, que vão desde ‘kodomo’ (gênero voltado para o público infantil) aos polêmicos ‘hentais’ (erótico/pornográfico).

“Eles [mangás] são os mais procurados pela população da colônia e também por outros moradores da região que estudam a língua japonesa e alugam”, afirmou o administrador da biblioteca, Katsuharo Ochi, ao portal de notícias G1.

Ochi explicou que os mangás são procurados tanto por crianças como por adultos, mas “a preferência é pelas histórias de luta, enquanto os poucos mangás eróticos ‘nunca’ são alugados”.

Para nível de comparação quanto à enorme quantidade de mangás, o acervo da biblioteca de São Miguel Arcanjo é três vezes maior, por exemplo, que o da Fundação Japão em São Paulo (SP), cidade onde vivem 326 mil japoneses e descendentes, segundo o Centro de Estudos Nipo-Brasileiro. A biblioteca da entidade conta com 21 mil exemplares, de acordo com a administração do local.

Obras diversas
Além da grande quantidade de mangás, a biblioteca de São Miguel Arcanjo conta com obras de diversos temas: artes, arquitetura, culinária, religião, biografias, além dos romances policiais e clássicos, como “Pinóquio” e “Bambi”. A quantia de livros é tanta que alguns exemplares ficam estocados em caixas ao lado de prateleiras. “São muitos livros, grande parte antigos. A quantia é tão grande que não conhecemos a maioria”, diz Ochi.

O administrador contou que boa parte do acervo veio diretamente do Japão. “Na época em que montaram a biblioteca, a colônia recebeu um contêiner carregado de livros que veio do Japão por meio de um navio. Desde então foram comprados poucos exemplares para a biblioteca”, relembra o administrador.

Funcionamento
O espaço de 650 metros quadrados fica na colônia japonesa do Bairro Pinhal, zona rural de São Miguel Arcanjo, e foi construído em 1985. Ele funciona apenas aos sábados e é aberto à população.

Fontes: G1 | Prefeitura de São Miguel Arcanjo.

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários