Ciência e Saúde

Japão quer ampliar estado de emergência em Tóquio e Osaka

©Kyodo

A ideia é estender a medida até 31 de maio. A extensão para Osaka é inevitável, uma vez que os hospitais da província estão lotados.

O governo do Japão planeja estender o estado de emergência contra a covid-19 decretado em Tóquio e em Osaka. A avaliação é que as duas regiões precisam manter as restrições para diminuir a disseminação do vírus.

Fontes do governo disseram à agência japonesa Kyodo News que o primeiro-ministro do país, Yoshihide Suga, deve anunciar a decisão na sexta-feira. Ele avalia prorrogar a medida por duas semanas ou até o dia 31 de maio.

O estado de emergência está previsto para terminar na próxima terça-feira nas províncias de Tóquio, Osaka, Kyoto e Hyogo. Com a medida, as autoridades podem, por exemplo, proibir que bares e restaurantes sirvam bebidas alcóolicas e pedir que lojas de departamentos e cinemas deixem de funcionar.

Em entrevista concedida nesta quinta-feira, a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, disse que a situação na capital não melhorou o suficiente para suspender as restrições. Ela e os governadores de Kanagawa, Chiba e Saitama concordaram em pedir a Suga que mantenha o estado de emergência até o fim de maio. Espera-se que Osaka, Kyoto e Hyogo façam a mesma solicitação ao primeiro-ministro.

“No mínimo, uma extensão para Osaka é inevitável porque eles estão lutando para liberar leitos hospitalares”, disse uma fonte do governo à Kyodo News.

Suga tenta controlar o surto de covid-19 para garantir a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, previstos para começar no fim de julho, e enfrenta uma crescente oposição social e política ao evento, já adiado uma vez.

Mais cedo, o Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou uma parceria com Pfizer e BioNTech para doar vacinas para atletas e delegações que participarão do evento.

Do Valor Econômico