Ciência e Saúde

Japão decreta estado de emergência para Tóquio até 7 de fevereiro

©Kyodo

Decreto irá durar 30 dias, mas poderá ser prorrogado se os hospitais continuem colapsados e o número de infectados continue elevado.

  • 352
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
    353
    Shares

Com o número recorde de novos casos de Covid-19 sendo relatados em Tóquio e nas prefeituras vizinhas, o governo declarou estado de emergência nesta quinta-feira (7) , o segundo em 10 meses, informou hoje o jornal Asahi Shimbun.

Em uma entrevista coletiva, o primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, pediu aos residentes de Tóquio e das prefeituras de Kanagawa, Chiba e Saitama que cooperassem com as quatro medidas principais implementadas pelo governo central.

“Decidimos declarar estado de emergência a fim de conter um novo aumento nas infecções por Covid-19”, disse Suga. “Agradeço os esforços da população até agora e gostaria de pedir mais cooperação”, disse.

Suga ressaltou a importância de implementar exaustivamente as medidas preventivas, como usar máscaras em locais públicos, evitar passeios desnecessários depois das 20h e ter 70% dos funcionários das empresas trabalhando de casa.

A força-tarefa do governo que aprovou o decreto do estado de emergência também concordou com várias medidas para evitar uma nova disseminação de infecções por coronavírus, incluindo a redução do horário comercial, restrições mais rígidas sobre grandes eventos e incentivos adicionais para que as empresas mobilizem seus funcionários ao home office.

O alerta emergencial foi definido para vigorar durante um mês, ou seja, até 7 de fevereiro. Esta foi a segunda vez que um estado de emergência foi declarado para a pandemia no país, após um aprovado em abril de 2020 para sete prefeituras, incluindo Tóquio e as três prefeituras vizinhas, que posteriormente foi estendido a todo o país.

Quais são as restrições

Sob o atual decreto, bares e restaurantes nas quatro prefeituras deverão fechar às 20h e interromper as vendas de álcool às 19h. Já os teatros e parques de diversões que atraem grandes multidões terão que fechar às 20h.

Os governadores das quatro prefeituras estão pedindo aos residentes que evitem passeios desnecessários após as 20h.

As restrições aos eventos também serão reforçadas, com locais para ocupar apenas metade do número de assentos, até um máximo de 5.000 pessoas, e assim evitar grandes multidões.

No entanto, jardins de infância, escolas e creches permanecerão abertos.

Os nomes dos bares e restaurantes que se recusam a reduzir o horário comercial serão divulgados publicamente, disseram as fontes.

Os bares e os restaurantes que atenderem aos pedidos dos governadores das províncias, em reduzir o horário comercial, receberão um subsídio de 60.000 ienes (US$ 580) por dia, 20.000 ienes acima do valor atual, de acordo com fontes do governo.

Levantamento do decreto

A condição para suspender o estado de emergência é aliviar a carga dos hospitais colapsados. Isso significa reduzir o número de leitos hospitalares necessários para pacientes com Covid-19, bem como novos casos, a um nível equivalente ao estágio 3 do nível de alerta de pandemia de quatro estágios do governo. O estágio 3 é o segundo estágio mais alto da escala.

Se a situação não parecer estar melhorando e se encaminhando para o estágio 3, o governo consultará seus especialistas e decidirá sobre a prorrogação do estado de emergência.

Do Asahi Shimbun / Tradução e Adaptação do Mundo-Nipo (MN)

  • 352
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
    353
    Shares