Ciência e Saúde

Falta de vacinas e seringas afeta vacinação no Japão

©Stockvault

No ritmo atual da campanha, seriam necessários 126 anos para vacinar os 126 milhões de habitantes do Japão.

  • 179
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    179
    Shares

A campanha de vacinação contra o Covid-19 no Japão está caminhando a passos lentos, uma vez que o país sofre com a falta de imunizantes e uma escassez de seringas especiais, que sublinham o desafio enorme enfrentado pelo país para cumprir a meta de vacinar todos os adultos até o final do ano.

A campanha começou três semanas atrás, e pouco menos de 46.500 doses haviam sido administradas a profissionais de saúde da linha de frente até sexta-feira.

No ritmo atual, seriam necessários 126 anos para vacinar os 126 milhões de habitantes do Japão — mas os suprimentos devem aumentar nos próximos meses.

Em contraste, a Coreia do Sul, que iniciou sua vacinação uma semana depois, já havia administrado quase sete vezes mais vacinas até domingo.

Ao contrário de muitos outros países, o Japão exige que testes clínicos para novos remédios, inclusive vacinas, sejam realizados com pacientes japoneses, o que desacelera o processo de aprovação.

Até agora, só a vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech foi aprovada no país. Os testes clínicos das vacinas da AstraZeneca e da Moderna já foram realizados no Japão, e as vacinas estão aguardando aprovação regulatória.

“A sensação de urgência no governo não é, acho, semelhante à de outros países do G7”, disse Haruka Sakamoto, médico e pesquisador da Universidade Keio, observando os números comparativamente baixos de casos e mortes no Japão em relação a outros países do mundo.

Com a Reuters.

  • 179
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    179
    Shares