Ciência e Saúde

Japão inicia campanha de vacinação contra Covid-19

©Stockvault

Autoridades esportivas acham que início da vacinação no Japão é tardia, já que faltam apenas 5 meses para os Jogos de Tóquio.

O Japão iniciou nesta quarta-feira (17) a campanha de imunização contra a Covid-19, uma iniciativa que visa vacinar primeiramente cerca de 40 mil profissionais que estão na linha de frente do combate ao coronavírus, anunciou o ministro Taro Kono, responsável pela gestão da vacinação no país..

O Japão é o país mais tardio na imunização entre os países do G7, uma vez que o processo de autorização das vacinas no país demorou mais que na Europa e Estados Unidos porque o país exige estudos clínicos adicionais em seu território.

A demora no início da campanha, porém, preocupa autoridades esportivas do mundo todo, uma vez que ela inicia a apenas cinco meses do início da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que foram adiados por um ano em razão da pandemia do coronavírus.

A campanha

As primeiras doses da vacina Pfizer/BioNTech, autorizada no domingo passado pelo governo japonês, foram aplicadas em um hospital da capital japonesa. O diretor do centro médico, Kazuhiro Araki, foi o primeiro a ser vacinado.

O Japão pretende vacinar em um primeiro momento 40 mil profissionais da saúde voluntários que trabalham diretamente no enfrentamento do Covíd-19.

Em sessão informativa realizada na véspera do início da campanha de vacinação no Japão, Kono explicou que 20 mil médicos e enfermeiros de 100 hospitais do país, metade dos quais serão vacinados primeiro, participarão de um estudo sobre possíveis efeitos colaterais e sua frequência.

O ceticismo japonês em relação às vacinas desenvolvidas no exterior é alto, após uma série de greves efeitos colaterais.

Os participantes manterão um registro diário por sete semanas após a administração da primeira das duas doses da vacina Pfizer, a única até agora aprovada no país.

O Ministério da Saúde estima que existam cerca de 3,7 milhões de profissionais da saúde na linha de frente no Japão, que começariam a se vacinar em março.

Depois deles, será a vez dos maiores de 65 anos, que representam cerca de 36 milhões de pessoas, e cuja vacinação está prevista para começar em abril, explicou o ministro.

As pessoas com doenças graves pré-existentes, como diabetes ou problemas cardíacos, virão em seguida, e os trabalhadores de asilos também estão entre os prioritários. Por fim, será a vez da população em geral, a partir dos 16 anos.

Chegada das doses

Na semana passada, o Japão recebeu a primeira remessa de 386.100 doses da vacina vinda da Europa, e espera receber uma segunda remessa em um futuro próximo, embora nenhum detalhe tenha sido divulgado.

“Espero que muitas pessoas sejam vacinadas com conhecimento dos benefícios e riscos”, disse Kono.

O ministro japonês destacou que os principais interessados em se vacinar no país são os de idade avançada e incentivou os jovens a se vacinarem “para prevenir a doença”.

O governo japonês fechou contratos no ano passado para compra de doses suficientes das vacinas da Pfizer/BioNTech, AstraZeneca e Moderna para administrar em toda a população.

Números da Covid-19 no Japão

Fechado para visitantes estrangeiros desde o ano passado, o Japão foi relativamente menos afetado pela pandemia que outras regiões do mundo, com 418.000 casos e aproximadamente 7.000 mortes em um ano.

Olimpíadas

Embora os Jogos Olímpicos de Tóquio, previstos para acontecer de 23 de julho a 8 de agosto, concentrem as atenções sobre a gestão da crise de saúde no Japão, Kono afirmou que “não leva em consideração” o evento para o calendário de vacinação no país.

== Mundo-Nipo (MN)
Fontes: Agência EFE | France Presse.