Economia

Base monetária do Japão tem novo recorde e atinge US$ 2,8 tri em setembro

O volume representa um acréscimo de US$ 92 bilhões em relação a agosto e marca o 14º mês consecutivo de avanço.

Do Mundo-Nipo

base monetária do Japão superou seu recorde histórico pelo 14º mês consecutivo, somando cerca de 338 trilhões de ienes (US$ 2,8 trilhões) em setembro, informou nesta sexta-feira (2) o Banco do Japão (BoJ, o banco central japonês).

O volume em setembro representa um acréscimo de aproximadamente 11 trilhões de ienes ou cerca de US$ 92 bilhões em relação ao registrado em agosto e alta de 35,1% na comparação com setembro do ano passado.

No terceiro trimestre, a base monetária subiu 33,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Já o saldo em conta corrente registrou um aumento de 52,4% em setembro ante o mesmo mês em 2014, incluindo um aumento de 51,5% no saldo de reservas.

A base monetária do país, que vem aumentando desde abril de 2014, representa o volume de dinheiro em circulação e os depósitos que o banco central mantém dos bancos privados.

Esse resultado é potencializado pelo contínuo aumento do BoJ na compra de títulos do governo e outros ativos para injetar dinheiro nos mercados financeiros. Atualmente, o volume do programa de compras de ativos está em 80 trilhões de ienes ao ano.

A intenção do presidente da instituição, Haruhiko Kuroda, é que as massivas injeções estimulem o investimento de capital corporativo e gastos dos consumidores para atingir a meta de inflação de 2%.

A inflação ao consumidor, no entanto, está em torno de 0 por cento ao ano. Em agosto, o núcleo do Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) recuou 0,1%, o que representou a primeira queda do indicador após 26 meses consecutivos de avanços “modestos”. Mesmo assim, o BoJ acredita que a inflação suba para cerca de 2% no decorrer do ano fiscal de 2016, que encerra em março de 2017.

Fontes: NHK News | Agência Kyodo.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.