Economia

Japão retoma produção de moedas de um e de cinco ienes

O governo se viu obrigado a retomar a produção porque a demanda por essas moedas deverá aumentar após o aumento do imposto sobre consumo.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Moedas de um e de cinco ienes (Foto: Aflo Images)

A produção das moedas de um e de cinco haviam sido suspensas devido à propagação dos sistemas de pagamentos eletrônicos (Foto: Aflo Images)

O governo do Japão reiniciou a produção de moedas de um iene em meio ao programado aumento do imposto sobre consumo em abril. Outra moeda que também voltará a ser produzida é a de cinco ienes.

A divisão em Hiroshima da “Casa da Moeda do Japão”, retomou a produção de moedas de um iene na segunda-feira (3). É a primeira vez que ela é produzida após cerca de quatro anos.

A meta é produzir o montante de 25 milhões de ienes em moedas de um iene até o final de março, mês que se encerra o ano fiscal de 2013.

Os primeiros trabalhos de produção foram registrados, mostrando funcionários trabalhando na manutenção do maquinário para garantir seu bom funcionamento, já que as moedas irão ser produzidas em massa. Também foi registrado o momento em que eles examinavam minuciosamente as moedas recém-produzidas.

O Japão suspendeu a produção de moedas de um iene em 2010 e de cinco ienes pouco tempo depois, devido, principalmente, à propagação dos sistemas de pagamentos eletrônicos. Mas agora, com o aumento do imposto sobre consumo em abril, o governo se viu obrigado a retomar a produção, já que a demanda por essas moedas deverá aumentar porque o último dígito de muitos preços terão números diferentes de zero após o aumento.

No próximo ano fiscal, a divisão da “Casa da Moeda em Hiroshima” deverá produzir 160 milhões de moedas de um iene e 100 milhões de moedas de cinco ienes.

As informações são da Emissora pública NHK e da Agência Kyodo.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •