Economia Notícias

Conta corrente do Japão tem 1ª queda em 6 meses

©Kim Kyung

Japão registrou superávit de US$ 14,9 bilhões em suas transações correntes com o exterior em agosto, ou queda anualizada de 20,1%.

O superávit em conta corrente do Japão encolheu significativamente em agosto, marcando a primeira queda em seis meses, com a balança comercial ficando deficitária, informou o governo do país nesta quinta-feira (7), sinalizando que a queda é devido, em parte, ao enfraquecimento das exportações de automóveis.

De acordo com o NHK World News, site de notícias da emissora pública NHK, o Ministério das Finanças diz que o superávit ficou em 1,66 trilhão de ienes, ou cerca de 14,9 bilhões de dólares em agosto. Isso representa uma queda de 20,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Por sua vez, o déficit comercial atingiu 372,4 bilhões de ienes, ou 3,3 bilhões de dólares, marcando o primeiro saldo negativo em sete meses.

As exportações de automóveis para os Estados Unidos, Europa e China enfraqueceram devido ao ressurgimento de casos de Covid-19 no Sudeste Asiático. Isso interrompeu as cadeias de abastecimento de peças e montagem de automóveis.

Além disso, os custos de importação mais elevados, causados ​​por um aumento nos preços do petróleo bruto, também pesaram no resultado.

Os dados do ministério mostram ainda que o superávit da conta corrente em relação a viagens permaneceu baixo, somando 14,6 bilhões de ienes, ou 130 milhões de dólares. O número representa uma queda anualizada de 25,6%.

O saldo da receita primária, que inclui receita de investimento em títulos no exterior, ficou no vermelho, somando 2,42 trilhões de ienes, ou cerca de 21,6 bilhões de dólares, principalmente devido aos preços mais altos das ações.

O valor em conta corrente é o principal indicador que mede o comércio e o investimento do país com o resto do mundo.

== Mundo-Nipo (MN)
Fonte: NHK World News.