Economia

Japão quer reduzir preços das tarifas de internet móvel

No Japão, uma família com duas ou mais pessoas tem um gasto médio anual de 188 mil ienes (R$ 6,027 mil) com conta de celular.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

O governo japonês planeja elaborar medidas para reduzir os preços das tarifas de transmissão de dados em internet móvel, principal responsável pelo aumento nas contas de celulares e outros aparelhos ligados à internet no Japão.

Segundo dados de uma pesquisa do Ministério das Finanças, as famílias japonesas viram suas contas de telefonia móvel alavancar mais de 20% nos últimos dez anos. A média anual com essas despesas em 2014 ficou em 188 mil ienes (R$ 6,027 mil) por domicílios com duas pessoas ou mais, o que representa um gasto médio de 15,7 mil ienes (R$ 502) por mês com conta de celular.

O número representa ainda um aumento de 15 mil ienes em relação ao ano anterior e de quase 40 mil ienes quando comparado com dez anos antes, de acordo com a pesquisa.

Mediante a isso, o governo realizou uma reunião com o Conselho de Economia e Política Fiscal, na última sexta-feira. A intenção principal do governo é reduzir as despesas das famílias com contas de telefonia móvel e, ao mesmo tempo, chamar a atenções dos consumidores.

Em coletiva à imprensa, concedida após a reunião, o primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe, disse que o alto custo das tarifas para os dispositivos móveis é um “grande problema” tanto para o governo como para os consumidores. “Eles [os custos] precisam ser resolvidos”, disse.

O Ministro da Economia e Política Fiscal, Akira Amari, disse a repórteres que o governo poderá ainda formar um painel com especialistas, o que poderá viabilizar soluções eficazes para reduzir os gastos dos consumidores com telefonia móvel.

Fontes: Agência Kyodo | NHK News.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •