Economia Notícias

Encomendas de máquinas no Japão caem 2% em janeiro

Maquinas japonesas Foto Reproducao Bloomberg 900x550 1
©Bloomberg

É a primeira queda em 5 meses, com as encomendas do setor público registrando o maior declínio, caindo expressivos 13,6%.

Os principais pedidos de máquinas do setor privado do Japão caíram 2,0% em janeiro em relação a dezembro, marcando o primeiro declínio em cinco meses e recuando após aumentos nas encomendas de fabricantes e não fabricantes no mês anterior, informou a Agência Kyodo na quinta-feira (17).

Os pedidos, que excluem os de navios e de concessionárias de eletricidade devido à sua volatilidade, totalizaram 899,6 bilhões de ienes (US$ 7,6 bilhões), segundo relatório divulgado hoje pelo Escritório do Gabinete.

Apesar da queda, o governo manteve sua avaliação inalterada, dizendo que as encomendas de máquinas, vistos como um dos principais indicadores dos gastos de capital corporativo, estavam “acelerando”, após uma atualização em dezembro.

No mês do relatório, o país viu sua sexta onda de infecções por coronavírus devido à variante Ômicron, o que levou o governo a declarar estado de emergência parcial para a maioria das 47 prefeituras do Japão.

“É difícil avaliar, com base em um declínio de apenas um mês, se o aumento nos casos de Covid-19 tiveram impacto (nos pedidos)”, disse um funcionário do Gabinete.

A média móvel de três meses dos pedidos até dezembro mostrou um aumento de 1,2% após uma alta de 2,7% no período anterior.

As encomendas de máquinas do setor manufatureiro caíram 4,8%, para 432,2 bilhões de ienes, marcando o primeiro declínio em três meses. A queda ocorreu após pedidos rápidos de equipamentos de reatores de fabricantes de máquinas elétricas no mês anterior, segundo o escritório.

As encomendas de não fabricantes caíram 1,9%, para 452,9 bilhões de ienes, após aumento de 0,4% em dezembro, em reação à alta demanda por máquinas de transporte, incluindo guindastes dos setores de atacado e varejo, bem como máquinas de construção de empreiteiras no mês anterior.

Os pedidos do exterior, vistos como um indicador de exportações futuras, aumentaram 0,9%, para 1,3 trilhão de ienes – apoiados por um grande pedido de vagões ferroviários – após queda de 2,8% em dezembro. As encomendas do setor público caíram 13,6%, para 233,8 bilhões de ienes, após ganho de 1,5% em dezembro.

O total de pedidos caiu 3,3%, para 2,8 trilhões de ienes em janeiro, após elevação de 1,8% no mês anterior.

Perspectiva de encomendas para o 1º trimestre

O Escritório do Gabinete projetou queda de 0,5% nos pedidos principais para o trimestre de janeiro a março em comparação com os três meses anteriores.

O funcionário do Gabinete disse que o governo prestará muita atenção aos riscos de queda que surgiram recentemente, como a invasão da Ucrânia pela Rússia e um novo aumento nos preços das matérias-primas, ou insumos.

== Mundo-Nipo (MN)
Fonte: The Japan Times / Via Kyodo

(Visited 5 times, 1 visits today)