Economia

Economia japonesa volta a encolher após dois trimestres seguidos de alta

O resultado foi atribuído a uma queda de 0,8% ante o trimestre anterior no consumo das famílias.

Do Mundo-Nipo com Agências

A economia do Japão apresentou contração de 1,6% no segundo trimestre deste ano na comparação com o mesmo período do ano anterior, o que põe fim a um período de dois trimestres consecutivos de expansão da terceira maior economia do mundo, mostraram dados do governo nesta segunda-feira (17).

Entre abril e junho de 2015, o Produto Interno Bruto (PIB) retrocedeu 0,4% na comparação o trimestre anterior, de acordo com os dados preliminares divulgados pelo Escritório do Gabinete do Governo japonês.

O resultado foi atribuído, em grande parte, a uma queda de 0,8% ante o trimestre anterior no consumo das famílias, que responde por mais da metade da produção econômica do país, ou seja, quase 60% do PIB. Segundo economistas, famílias provavelmente gastaram menos porque os aumentos salariais não acompanharam os preços mais altos após a elevação do imposto sobre vendas, que passou de 5% para 8% em abril do ano passado.

Os investimentos não residenciais das empresas caíram 0,1%, depois de uma alta de 2,8% no primeiro trimestre.

O comércio exterior também contribuiu negativamente. A demanda por produtos japoneses no exterior vem diminuindo, principalmente na Ásia. A demanda externa teve impacto negativo de 0,3 ponto porcentual sobre a variação do PIB no trimestre, enquanto as exportações da terceira economia mundial registraram queda de 4,4%.

O país registrou assim o primeiro retrocesso desde o terceiro trimestre de 2014. Na ocasião, a economia nipônica caiu temporariamente em recessão, após o aumento do IVA de 5% a 8% em abril de 2014, medida que complicou a recuperação.

O país encontrou depois o caminho do crescimento e a alta chegou a 1,1% no primeiro trimestre de 2015 (segundo dados revisados) mas o consumo residencial reduzido evidencia a fragilidade da recuperação.

O primeiro-ministro conservador Shinzo Abe tenta há mais de dois anos estimular a economia com uma estratégia conhecida como “Abenomics” – estímulo fiscal, flexibilização monetária e reformas estruturais -, mas seus esforços têm dificuldades para dar frutos.

Economistas, no entanto, acreditam em uma recuperação no segundo semestre. De acordo com uma pesquisa do Centro de Pesquisa Econômica do país, o PIB japonês deve crescer a uma taxa anualizada de 2,5% no terceiro trimestre.

(Com informações das agências EFE e Kyodo)

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.