Economia

Preços de terrenos sobem em 3 grandes áreas metropolitanas do Japão

Trata-se da primeira elevação dos preços no setor desde o início da crise financeira global, em 2008.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Os preços dos terrenos residenciais em três grandes áreas metropolitanas do Japão aumentaram a uma média de 0,5 por cento em 12 meses, até janeiro deste ano, enquanto os preços dos terrenos comerciais subiram cerca de 1,6 por cento, mostraram dados do governo nesta terça-feira (18), indicando que é a primeira elevação dos preços nessas áreas desde o início da crise financeira global, em 2008.

 

Preços de terreno sobem em 3 grandes áreas metropolitanas do Japão (Imagem: Reprodução/NHK)

O preço médio subiu nas áreas metropolitanas em Tóquio, Osaka e Nagoya (Imagem: Reprodução/NHK)

 

Enquanto a média de preços dos terrenos residenciais e comerciais em quase todo o país caiu ligeiramente, o número em algumas localidades teve os preços saltando para 7.000 contra 2.000 do ano anterior, de acordo com a pesquisa anual do Ministério da Terra, Infraestrutura, Transportes e Turismo, que pesquisou os preços de terrenos em todo o país a partir de 1º de janeiro de 2013 a 1º de janeiro deste ano.

Nas áreas metropolitanas em Tóquio, Osaka e Nagoya , o preço médio dos terrenos residenciais subiu 0,5 por cento. Os terrenos comerciais foram os que mais se valorizaram, registrando uma alta de 1,6 por cento em média.

Entretanto, a pesquisa mostra que, no geral, os preços caíram na maior parte do país pelo sexto ano consecutivo. Mas o declínio foi mais lento do que no ano anterior. Os preços dos terrenos residenciais caíram 0,6 por cento, enquanto os terrenos comerciais tiveram um ligeiro declínio de 0,5 por cento.

O ministério afirma que os resultados relativamente positivos é devido ao crescente progresso da recuperação econômica do Japão, o que encorajou a população a investir em propriedades, impulsionando as indústrias da construção civil.

Além disso, a aproximação do aumento da taxa de imposto sobre consumo, programado para 1º de abril, também ajudou a estimular a demanda por habitação, destacou o ministério.

Entretanto, opiniões dividem-se sobre o futuro dos preços após a elevação do imposto. Alguns analistas dizem que os preços devem continuar a subir “moderadamente”, enquanto outros veem a demanda habitacional cair após o aumento.

(Do Mundo-Nipo com informações da Rede NHK e Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta