Economia

Japão quer reduzir preços de planos de telefonia móvel até o fim do ano

O governo japonês está pressionando as operadoras para que reduzam os preços e diversifiquem os planos de telefonia móvel até o final de 2015.

O governo japonês está pressionando as operadoras do país para diversificar os planos de telefonia móvel, de forma a ampliar o número de planos existentes e reduzir o preço das tarifas de transmissão de dados em internet móvel, principal responsável pelo aumento nas despesas das famílias, que viram suas contas de celular saltar mais de 20% nos últimos dez anos.

Nesta segunda-feira (19), o chefe do Gabinete e porta-voz do governo japonês, Yoshihide Suga, enfatizou a necessidade de uma diversificação mais abrangente dos planos atualmente oferecidos no país. Segundo ele, “os usuários não têm muita opção de planos e valores, já que as três principais operadoras no Japão disponibilizam, praticamente, os mesmos planos de telefonia móvel”.

O porta-voz explicou a repórteres que as empresas têm que considerar as diferentes necessidades dos consumidores, principalmente aqueles que são moderados. As declarações de Suga ocorreram logo após o término de uma reunião no Gabinete do primeiro-ministro Shinzo Abe, na qual também foram discutidas medidas para reduzir os preços das tarifas de transmissão de dados em internet móvel.

Alta dos gastos das famílias com contas de celular
Uma recente pesquisa do Ministério das Finanças revelou que as famílias japonesas viram suas contas de telefonia móvel subir mais de 20% nos últimos dez anos. A média anual com essas despesas em 2014 ficou em 188 mil ienes (R$ 6,027 mil) por domicílios com duas pessoas ou mais, o que representa um gasto médio de 15,7 mil ienes (R$ 502) por mês com conta de celular.

O número representa ainda um aumento de 15 mil ienes em relação ao ano anterior e de quase 40 mil ienes quando comparado com dez anos antes, de acordo com a pesquisa.

Em setembro passado, o governo realizou uma reunião com o Conselho de Economia e Política Fiscal para discutir medidas em vista de reduzir as despesas das famílias com contas de celular. Após a reunião, Abe disse que o alto custo das tarifas para os dispositivos móveis é um “grande problema” tanto para o governo como para os consumidores. “Eles [os custos] precisam ser reduzidos”, disse.

No mesmo mês, o então ministro da Economia e Política Fiscal, Akira Amari, disse a repórteres que o governo iria formar um painel com especialistas para viabilizar soluções eficazes e assim reduzir os gastos dos consumidores com telefonia móvel.

Em seguida, o ministro dos Assuntos Internos e Comunicações, Sanae Takaichi, prometeu pressionar as principais operadoras do país para que reduzam os preços até o final do atual ano fiscal, que termina em março de 2016.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.