Economia

Negociações de livre comércio da região Ásia-Pacífico termina sem acordo

Embora tenha progredido em várias áreas, representantes dos 12 países, incluindo Japão, não chegaram a um consenso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

A rodada de negociações para o acordo de livre comércio relativo à Parceria Transpacífico (TPP, sigla em inglês) foi encerrada nesta segunda-feira (27), em Sydney, na Austrália. Embora tenha progredido em várias áreas, representantes dos 12 países membros da região Ásia-Pacífico, que inclui Japão, ainda não chegaram a um consenso e devem se reunir novamente dentro de semanas.

 

Negodiações de Parceria Transpacífico em Sidney (Imagem: Reprodução/NHK)

O representantes devem se reunir novamente no próximo mês, em Pequim, durante o fórum da Apec (Imagem: Reprodução/NHK)

 

As discussões tiveram como foco os setores sobre os quais os negociadores ainda estão divididos, incluindo condições para a garantia de concorrência justa entre empresas privadas e estatais.

Dos mais de 20 capítulos que compõem o acordo, aqueles relativos a acesso a mercado, como alfândega, tarifas, regras técnicas para comércio e investimentos foram os que mais avançaram durante as negociações, de acordo com uma declaração conjunta dos ministros encarregados das negociações ao final da reunião de três dias.

A declaração conjunta afirma que “uma iniciativa ambiciosa, abrangente e de alto nível está tomando forma” e que um acordo parece estar sendo cristalizado.

Contudo, assim como na última rodada de negociações, nenhum dos capítulos foi considerado finalizado. Entretanto, de acordo com o comunicado, eles devem se reunir novamente no próximo mês em Pequim, cidade sede do fórum da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), onde “pretendem continuar as discussões em nível de trabalho”, conforme assinala o comunicado conjunto.

(Com informações da NHK News.jp e Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •