Economia

Produção industrial do Japão tem queda inesperada em agosto

O governo japonês usou a expressão “pessimista” em sua avaliação para o péssimo resultado do importante indicador.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

produção industrial do Japão recuou inesperadamente em agosto, caindo a um ajuste sazonal de 0,5% ante o mês anterior, o que representa a segunda queda mensal consecutiva, informou o governo do país em um relatório preliminar divulgado nesta quarta-feira (30).

O resultado contraria amplamente o avanço estimado na pesquisa realizada pelo governo com empresas nacionais no início de agosto, na qual previa alta de 2,8%. A leitura também ficou muito abaixo do consenso de um aumento de 0,8% estimado pelo mercado.

De acordo com o relatório preliminar do Ministério da Economia, Comércio e Indústria (METI) do Japão, o índice recuou em quase todos os 15 setores pesquisados. As indústrias de eletrônicos e de automóveis foram as que mais contribuíram para o resultado negativo, conforme averiguado em julho.

Esses setores têm sido fortemente afetados pela forte queda nos embarques para a China, em meio a uma avaliação cada vez mais sombria para a segunda maior potência econômica do mundo.

“Para ser honesto, eu mesmo fiquei chocado com o resultado”, disse uma autoridade do METI na coletiva de imprensa durante a divulgação dos dados.

A fraca leitura do importante indicador levou o governo a reduzir sua avaliação básica para a produção, afirmando agora que ela “enfraqueceu”. A avaliação anterior era de que a tendência estava “flutuante e sem direção clara”.

O METI usou a expressão “downbeat” (pessimista) na sua apreciação do indicador pela primeira vez desde agosto do ano passado, disse o funcionário do órgão.

Segundo ele, os embarques de maquinários, de autopeças e dispositivos móveis para a China despencaram em agosto. A demanda por autopeças para América do Norte também se manteve lenta, em linha com o registrado em julho.

Os fabricantes de maquinários tanto leves como pesados foram especialmente afetados pelos cancelamentos de encomendas de clientes estrangeiros, pressionados pela preocupação com desaceleração da economia global, afirmou a autoridade.

Segundo dados de uma pesquisa realizada pelo Ministério com fabricantes japoneses, a previsão é que a produção industrial aumente 0,1% em setembro. A previsão de alta é ampliada para um salto de 4,4% em outubro.

A produção industrial, que mede o ritmo das fábricas japonesas, é considerada fundamental para antecipar o desempenho da economia do país, que é altamente dependente do setor manufatureiro.

Fonte: Agência Kyodo.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •