Economia

China considera união com Parceria Transpacífica

Se a China aderir o acordo, exportadores dos EUA vão aumentar enormemente seu potencial de mercado.

Do Mundo-Nipo

Li Keqiang, novo primeiro-ministro da China (Foto: Wikimedia Commons)

Li Keqiang, novo primeiro-ministro da China (Foto: Wikimedia Commons)

A China está estudando a possibilidade de se unir as negociações de Parceria Transpacífica de livre comércio, informou o Ministério do Comércio chinês nesta sexta-feira.

O Ministério disse que os Estados Unidos convidaram a China para participar do acordo comerciam desde março. O premiê Ki Keqiang teria solicitado um estudo para avaliar os possíveis impactos internos.

“Vamos analisar as vantagens e desvantagens com a possibilidade de aderir a Parceria Transpacífica, com base em uma pesquisa cuidadosa e de acordo com princípios de igualdade e benefício mútuo”, disse o porta-voz do Ministério do Comércio, Shen Danyang, conforme informações da agência Xinhua.

A China havia indicado em março do ano passado que estava considerando se unir ao acordo, mas desde então nunca tomou medidas concretas.

Se a China aderir o acordo, exportadores dos EUA vão aumentar enormemente seu potencial de mercado.

 

Para saber mais sobre Economia, clique em mundo-nipo.com/economia. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.